AveSui2021
11-Set-2020 08:23 - Atualizado em 11/09/2020 10:46
Impacto

Alemanha já sente reflexos da Peste Suina Africana

Queda nos preços dos suínos, proibição de exportação e manifestações de suinocultores, pedem que o país aja rápido frente a doença

A Alemanha confirmou na quinta-feira (10/09) que a peste suína africana (PSA) foi encontrada em um javali morto perto de sua fronteira com a Polônia, ameaçando as exportações de carne suína do maior produtor europeu de carne suína para a China, que valiam US $ 1,2 bilhão no ano passado.

As autoridades do estado alemão de Brandemburgo colocaram em quarentena uma área de 15 km (9 milhas) ao redor de onde o javali foi encontrado para procurar mais animais mortos e também restringiram o movimento de animais de fazenda.

“A atenção agora está em se os países importadores, especialmente a China, impõem restrições de importação à carne de suíno alemã”, disse Andre Schaefer, da corretora de commodities Kaackterminhandel GmbH.

Nos primeiros quatro meses de 2020, a Alemanha exportou 158 mil toneladas de carne suína no valor de 424 milhões de euros (US $ 500 milhões) para a China, o dobro do mesmo período do ano passado, informou o escritório de estatísticas do país.

Preços despencaram após notificação do surto

Os preços dos suínos alemães caíram 13,6% para 1,27 euros o quilo nesta sexta-feira (11/09), depois que um caso de peste suína africana (PSA) foi encontrado em um javali no país, disse a associação de criadores de animais alemães VEZG .

Os preços dos suínos estavam em cerca de 1,47 o quilo de peso de abate antes do caso da PSA ser confirmado na quinta-feira.

A associação confirmou estimativas anteriores de traders de quedas de preços, com medo de que a China pare as importações de carne suína da Alemanha após o caso da PSA.

Coreia proíbe importação de carne suína da Alemanha

A Coreia do Sul proibiu as importações de carne suína da Alemanha na quinta-feira (11/09). O ministério da agricultura disse que a proibição se aplicará à carne suína que sair da Alemanha a partir de 10 de setembro. A carne suína que já está a caminho da Alemanha estará sujeita a verificações da peste suína africana na chegada à Coréia do Sul, disse.

As importações de carne suína da Alemanha totalizaram cerca de 18% das 421.190 toneladas de carne suína que a Coreia do Sul importou no ano passado, disse o ministério em um comunicado.

Em 2019, a Coreia do Sul teve um surto de peste suína africana, registrando pelo menos 14 casos da doença mortal dos suínos, que levou ao abate de mais de 145.000 porcos para conter o vírus.

Grupo da indústria espera que as exportações para a China e Japão parem devido ao surto

As exportações de carne suína da Alemanha para mercados como China e Japão devem parar após a confirmação do surto de peste suína africana, disse a associação da indústria de carne alemã VDF.

“O javali infectado terá um impacto direto nas exportações para terceiros países”, disse a VDF em um comunicado. “É de se esperar que, no curto prazo, as entregas de países terceiros da Alemanha para mercados como China, Japão e Coréia parem completamente.”

Produtores alemães pedem à China que imponha restrições leves às importações

O chefe da associação agrícola alemã DBV pediu nest sexta-feira (11/09) à China que imponha apenas restrições limitadas à importação e não uma proibição nacional de importação de carne suína alemã.

O presidente da DBV, Joachim Rukwied, disse que os criadores de suínos estão preocupados "que a peste suína signifique que o mercado asiático desmorone".

“Espero que o mercado chinês continue aberto”, disse Rukwied ao canal de televisão alemão ARD. “Espero que eles tomem um curso de ação semelhante ao da União Europeia com uma resposta regionalizada, em que apenas a carne da região afetada não pode ser exportada para outro lugar na UE.”

O mercado doméstico de carne suína da Alemanha não é suficiente para o grande setor de suinocultura do país, disse ele.

“Estamos muito preocupados, tememos a pressão do mercado.”

A Ásia é importante para a venda de partes de suínos, como orelhas e rabos, que não encontram mercado na Europa, disse.

O governo da Alemanha também está pressionando por proibições regionais de importação de áreas individuais atingidas pela PSA, e não proibições nacionais gerais.

Produtores pedem zona livre de javalis na fronteira com a Polônia

A associação de fazendeiros alemães DBV pediu na quinta-feira que um corredor livre de javalis fosse criado ao longo da fronteira da Alemanha com a Polônia.

 “Pedimos aos políticos e às autoridades que tomem medidas para combater esta doença e livrar a Alemanha”, disse a associação em um comunicado.

“Isso inclui a caça intensiva de javalis e uma cerca estável. Precisamos urgentemente de uma zona livre de javalis ao longo da fronteira polonesa. ”

As autoridades alemãs construíram várias centenas de quilômetros de cercas contra javalis ao longo da fronteira polonesa.

Alemanha deve seguir exemplo da Bélgica no controle da PSA

Alemanha deve seguir o exemplo da Bélgica e conter o surto de peste suína africana (ASF) localmente para animais selvagens para limitar as restrições comerciais às exportações de carne de suíno, disse a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) na quinta-feira.

“É uma notícia muito ruim, mas o fato de estar em um animal selvagem e não em uma fazenda e o surto estar perto da Polônia, que já está infectada, é menos problemático”, Monique Eloit, Diretora Geral da OIE com sede em Paris, disse à Reuters.

“Ainda assim, ter PSA em animais selvagens mantém um alto risco de que passe para uma fazenda”, disse ela.

A Bélgica, que descobriu um surto de PSA em 2018, criou uma grande zona proibida em torno do surto para controlar javalis e permitiu atirar para reduzir o número de animais. Também construiu uma cerca para evitar que se espalhasse pela França.

Isso impediu a disseminação geográfica e o alcance das fazendas, de modo que a Bélgica conseguiu reabrir alguns mercados de exportação, incluindo Índia, Vietnã e Cingapura.

“Eu acho que os alemães farão o mesmo. Eles estão se preparando há um tempo. Eles viram que a frente oriental estava se aproximando ”, disse ela.

O estado de Brandemburgo disse que vai impor uma zona de quarentena de 15 km ao redor da área onde o caso foi encontrado e proibir a caça enquanto a busca por mais javalis mortos é feita.

 

 

Caroline Mendes com informações Reuters
Deixe seu Recado