AveSui 2020
05-Mar-2020 11:37
Disponible en español
Mercado Externo

Argentina diminui taxas para exportação de carne suína

Governo argentino ordenou uma redução de quatro pontos percentuais nos direitos de exportação, de 9 para 5%. 

A Câmara de Produtores de Suínos de Entre Ríos (Capper), na Argentina, destaca a medida providenciada pelo governo nacional para reduzir em termos percentuais as retenções nos produtos suínos. A provisão oficial representa um estímulo às exportações de suínos, no momento em que o setor continua focado no fortalecimento do desenvolvimento das exportações.

Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina, os direitos de exportação de carne de porco são reduzidos de 9 para 5%, o que significa uma diminuição de 4% por valor exportado. Enquanto isso, para carne bovina e de frango, permaneceu em 9%, assim como o leite.

Nesse sentido, a entidade enfatiza que a medida constitui uma oportunidade para os atores da cadeia suína da província e do país, que busca não apenas impulsionar o crescimento das vendas externas, mas também apostar na dinâmica das exportações, que permitem conquistar novos mercados e gerar novos investimentos.

A situação internacional dos últimos anos no setor suíno, com especial atenção ao crescimento da demanda da China, é promissora para os produtores do país. No entanto, essa oportunidade exige ser capaz de gerar as condições necessárias para tirar proveito desse cenário na Argentina.

Assim, a redução dos direitos de exportação representa um estímulo nesse contexto específico, que por sua vez deve ser complementado por uma série de medidas pendentes que aumentam a competitividade, em termos tributários, financeiros, de infraestrutura, entre outros.

Redação SI
Deixe seu Recado