AveSui2021
27-Out-2020 08:44
Inside

Ariovaldo Zani assume e CBNA está sob nova direção

Zani se dedica ao CBNA há mais de 15 anos e é também CEO do Sindirações

O Colégio Brasileiro de Nutrição Animal realizou uma Assembleia Geral Ordinária Online, na última sexta-feira (23), para a eleição e posse da nova diretoria para o biênio 2020-2022. Por unanimidade, Ariovaldo Zani, que já era um dos diretores, foi o escolhido e agora é o presidente do CBNA. Zani se dedica à instituição há mais de 15 anos, é também CEO do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal (Sindirações) e atua como coordenador do Comitê Aquacultura do CBNA. Ariovaldo Zani é médico veterinário formado pela Unesp e pela Unicamp (MBA), em Master of Business Administration.

"É grande a satisfação por atender ao desejo da comunidade de associados e contar com a unanimidade dos colegas diretores e coordenadores das comissões temáticas. Sinto-me na obrigação de retribuir, uma vez que minha dedicação focada na nutrição/alimentação animal por mais de três décadas proporciona sensação de plena realização profissional", disse.

Toda essa bagagem e dedicação é na verdade um prazer para o profissional, que se engrandece da companhia de tantos amigos, da experiência e do expertise absorvido dos colegas diretores e coordenadores das comissões temáticas (professores, pesquisadores e outros). Ele explica melhor: "É curioso afirmar, mas, sobretudo, importante ressaltar quão prazeroso é exercitar o aprendizado contínuo exigido dos que voluntariamente se dedicam ao CBNA".

É de conhecimento geral a importante missão e atuação do CBNA na área de nutrição animal para pets, aquacultura, bovinocultura, suinocultura e avicultura. Para Ariovaldo, a missão do CBNA é dar voz à nutrição animal, através de valores indiscutivelmente atrelados aos princípios científicos, contribuindo no esclarecimento apropriado da inovação contínua, permitindo assim que a opinião pública possa refletir e segregar a razão científica da emoção negacionista ou fake news. Leia abaixo mais alguns pontos sobre as excelentes opiniões do novo presidente do CBNA.

Na sua opinião, há gente nova chegando ao setor de proteína animal?

Ariovaldo Zani - É flagrante observar a admissão contínua e crescente de uma nova geração de pesquisadores e profissionais engajados em prol da cadeia produtiva de proteína animal e da tutela responsável dos mascotes, companheiros do dia a dia. Esses novos profissionais perceberam as inúmeras oportunidades para construção de uma carreira estável e de sucesso e vêm reparando que o setor não é assim tão conservador e resumido à gado e arado, ou mesmo aos restos da mesa, no caso pets. Outrossim é multidisciplinar e incrivelmente diversificado. Esse movimento converge com o interesse da indústria que tem se antecipado e buscado nessa nova geração, candidatos bem preparados, criativos e suficientemente dispostos à complementar o time de notáveis, constituído dos experimentados e sábios recursos humanos empregados que já estamparam seu legado na história da nutrição animal.

Você pretende trazer algo novo ao CBNA?

Zani - O trabalho seguirá a costumeira rotina que tem se revelado eficaz e eficiente, cujo sucesso pode ser mensurado pelo índice de audiência do público espectador e respectivo interesse dos apoiadores financeiros durante a realização dos Congressos e Workshops voltados à nutrição de aves, suínos, bovinos e Aquacultura. A modelagem permitirá complementar o "portifólio" oferecendo temas voltados à contemporaneidade do "consumidor pós-Covid", ou seja, aquele mais exigente em relação à SUSTENTABILIDADE ambiental ou inventário dos insumos agropecuários para mitigação do aquecimento global, preocupados com a SANIDADE e bem estar dos animais alojados e confinados, e atento à sua própria SAÚDE, a ser garantida por abastecimento suficiente (segurança alimentar) e qualidade biológica (alimento seguro).

Indiscutivelmente, a nutrição clínica voltada aos "pets" já consagrou-se fundamental na prevenção de enfermidades e coadjuvante ao tratamento dos mascotes que se tornaram verdadeiros membros da família contemporânea. Esse amadurecido processo de antropomorfização ficou contextualizado recentemente durante o compulsório isolamento social, demonstrando a importância da companhia dos pets no equilíbrio psicológico dos tutores que exercem a tutela responsável. Sobram razões, portanto, para o CBNA continuar constituindo um dos principais fóruns de discussão científica e incentivo ao aperfeiçoamento contínuo dos nutricionistas de cães, gatos e outros mascotes.

Redação
Deixe seu Recado