Agroceres Multimix
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Inovação

ASEMG apresenta planta de abatedouro modular

Os interessados na implementação deste negócio poderão tirar suas dúvidas na próxima quinta-feira (04) na sede da ASEMG

Redação
02-Out-2018 10:02

Toda cadeia de negócios é composta por diversos elos e na suinocultura não é diferente. Há anos os produtores têm trabalhado para agregar valor aos seus produtos e conseguirem comercializá-los com maior vantagem econômica. No entanto, transformar o suíno vivo em carne é um processo que sempre demandou investimentos extremamente altos . Com a evolução tecnológica e gerencial passaram a existir soluções com valores mais viáveis.

Assim, na busca pela criação de novos negócios dentro do sistema da suinocultura, a ASEMG conheceu um projeto bastante inovador. “ Ter o nosso próprio frigorífico sempre foi desejo da maioria de nós suinocultores mas os investimentos são altos, tanto financeiramente falando quanto de tempo. E quando conhecemos a solução da Engmaq percebemos uma possibilidade de negócio ao produtor com valores mais viáveis, por isso queremos dividir com os mesmos tal opção” contou o presidente da ASEMG, Dr. Antônio Ferraz.

“Elaboramos abatedouros modulares. Com esta solução o produtor consegue abater até 120 animais por turno com sete funcionários. Com estes containers implantados, o produtor vai precisar apenas providenciar instalações de energia elétrica, água e um ETE para o tratamento dos resíduos líquidos. Ele pode optar por apenas abater adquirindo apenas o módulo de matança ou dar continuidade ao processo de industrialização comprando outros módulos. O frigorífico também pode ser montado sobre rodas, assim o suinocultor pode compartilhar o negócio com um vizinho de granja ou até mesmo realizar o serviço de abate para outros produtores de suínos de sua região” explicou Francisco Laguardia, representante da empresa.

Quando perguntado a respeito de valores a empresa indicou que o módulo mais caro é o de abate que custa em torno de R$400 mil. Informou também que o tempo médio de instalação das estruturas e equipamentos pela empresa é de 90 dias e que inicialmente a inspeção da pequena indústria está sob o comando do IMA.

Os interessados na implementação deste negócio poderão tirar suas dúvidas na próxima quinta-feira (04) na sede da ASEMG com os técnicos da Engemaq às 10h30.

Assuntos do Momento

19 de Outubro de 2021
Diversidade Cultural

Mais de 120 colaboradores da BRF carimbam o passaporte e atuam em diferentes países

Com experiência no exterior e apoio da Companhia, profissionais enriquecem currículo, compartilham conhecimentos e promovem a diversidade cultural

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos
22 de Outubro de 2021
Expansão

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos

Já a unidade de Lucas do Rio Verde (MT) obteve autorização para a venda de suínos e seus miúdos

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde
20 de Outubro de 2021
Investimento

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde

Estrutura foi ampliada e conta com os mais modernos equipamentos para garantir a qualidade da análise de produtos da Companhia 

22 de Outubro de 2021
Evento

BRF marca presença na Expo Dubai 2020

Companhia mantém importante atuação no mercado Halal com indústrias na região e exportação de produtos a partir de diversas unidades pelo Brasil

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo
19 de Outubro de 2021
Suspensão

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo

No início de setembro, o Brasil suspendeu os embarques da proteína ao país asiático depois da confirmação de casos da vaca louca

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne
20 de Outubro de 2021
Negociação

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne

Embaixador brasileiro diz que o governo acredita em progresso no reconhecimento pela China do status do Brasil como livre de febre aftosa e como um país de ‘risco insignificante’ para a doença da vaca louca

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade