AveSui2021
04-Fev-2020 10:03 - Atualizado em 05/02/2020 09:10
Cooperativa

Aurora cresce 20% em 2019 e planeja investir R$ 400 milhões

Cooperativa encerrou o ano anterior com uma receita operacional bruta de R$ 10,9 bilhões

frigorificos, fotos atualizadas , Divulgação
Negócio aves respondeu por 62,4% das vendas externas, com R$ 2,04 bilhõesDivulgação

A Aurora encerrou 2019 com uma receita operacional bruta de R$ 10,9 bilhões. O montante representa um crescimento de 20% em relação a 2018, com sobras da ordem de 5,48%. Para a cooperativa, os resultados são surpreendentes, especialmente se comparados aos do ano anterior, quando foram contabilizados R$ 153 milhões de perdas. Durante a apresentação do balanço do ano anterior, a diretoria da Aurora antecipou que em 2020 será implementado um programa de investimentos – já formatado e aprovado – da ordem de R$ 400 milhões. Essa decisão, segundo eles, reflete otimismo com as condições “extremamente favoráveis do comércio internacional” e com as perspectivas de retomada do desenvolvimento econômico.

 

CONTEÚDO RELACIONADO:

Com faturamento de R$ 8,92 bi, C.Vale registra maior valor em sobras da história

Copacol apresenta faturamento de R$ 4,4 bilhões

Copagril registra R$ 1,768 bilhão no faturamento bruto
 

Os números do desempenho da Aurora foram apresentados nesta semana pelo presidente Mário Lanznaster, pelo vice-presidente Neivor Canton, pelo diretor de agropecuária Marcos Antônio Zordan e pelo diretor comercial Leomar Somensi.

Apesar dos desafios e ameaças habituais ao complexo universo da indústria mundial de alimentação, o ano de 2019, de acordo com a cooperativa, foi esplêndido no sentido de que o Sistema Aurora (a Cooperativa Central e suas 11 cooperativas filiadas) atuou como uma orquestra extremamente afinada e harmonizada e conquistou resultados inusitados.

A estrutura operacional – 32 unidades produtoras, 28 unidades comerciais, dois centros logísticos, uma sede corporativa comercial em Guarulhos e a sede administrativa em Chapecó – funcionou à pleno vapor, otimizando e inovando em todos os processos, aponta a diretoria da Aurora.

O mercado interno continuou absorvendo a maior parte da produção, porém, o mercado externo exerceu um papel exponencial nos resultados da Aurora e respondeu por 30% das receitas obtidas em 2019 e 26% dos volumes produzidos. As vendas no mercado doméstico cresceram 12% e atingiram R$ 7,9 bilhões com destaque para carnes suínas, carnes de aves, derivados lácteos, derivados vegetais, massas, peixes, depois reprodutores, pintos, ovos, matrizes.

 

EXPORTAÇÕES AUMENTARAM 46,8% EM 2019

As exportações da Aurora totalizaram R$ 3,27 bilhões em receita líquida, o que representou um crescimento de 46,8% em relação a 2018. O negócio aves respondeu por 62,4% das vendas externas, com R$ 2,04 bilhões; o negócio suíno participou com 37,6%, com faturamento de R$ 1,23 bilhão. Os embarques, em volumes, totalizaram 387.131 toneladas, embutindo avanço de 15,8%. Carnes de aves representaram 67,8% do volume e carnes suínas 32,2%.

VEJA AINDA: Entenda porque é tão difícil o combate ao vírus na China

O comportamento do mercado externo foi determinante para os bons resultados alcançados, segundo a cooperativa. As epizootias que se alastraram pela Ásia e agora ameaçam o Leste Europeu – especialmente a Peste Suína Africana (PSA) – provocaram uma demanda sem precedentes por proteína animal no mercado mundial, beneficiando os países produtores. A Aurora otimizou as ações comerciais e inseriu-se com competência nesse cenário, direcionando para o mercado asiático 56,95% de suas cargas.

 

PROTEÍNA ANIMAL POR SEGMENTO

A suinocultura continuou a principal atividade da cooperativa em 2019. No campo, 2.261 produtores rurais cooperados utilizaram a melhor genética e as melhores práticas de produção para oferecer essa matéria-prima para processamento industrial. Em 2019 foram abatidos 5,26 milhões de suínos nas sete unidades industriais com incremento de 3,54% em relação ao ano anterior. Todas as plantas operaram à plena capacidade. A produção in natura totalizou 448,2 mil toneladas (aumento de 5,5%) e a industrialização fechou 365,4 mil toneladas (crescimento de 5,2%).

A avicultura também foi intensa e beneficamente impactada pelo aquecimento do mercado doméstico e pelas compras asiáticas em 2019. Os 2.158 estabelecimentos rurais de avicultores cooperados e integrados produziram 242,6 milhões de frangos. Esse plantel de avicultura de corte foi abatido e processado nas sete indústrias avícolas – que utilizaram toda a capacidade produtiva instalada – e representa, em volume, um avanço de 5,71% em relação a 2018. A produção in natura de carnes de aves atingiu 489,6 mil toneladas (+4,8%) e a industrialização 56 mil toneladas (+4,3%).

No segmento de lácteos, a Aurora captou 511 milhões de litros de leite, mantendo o nível do ano precedente. O volume de industrialização – em razão das condicionantes comerciais de cada linha e das paradas temporárias para manutenção e substituição de equipamentos – foi reduzido em 2,8% e ficou em 482,6 milhões de litros. Os principais produtos foram leite UHT, queijos, leite em pó, soro em pó, creme de leite, iogurte, requeijão, nata e bebidas lácteas.

A produção total de rações em 2019 manteve o patamar do ano anterior: foram 1,634 milhão de toneladas entre rações para aves de corte, aves matrizes e suínos. A cooperativa Central mantém seis fábricas de rações (Chapecó, Erechim, Cunha Porã, Guatambu, Xaxim e Mandaguari) e duas unidades armazenadoras de grãos (Chapecó e São Gabriel do Oeste/MS).

As estratégias de marketing e o esforço comercial renderam uma expressiva participação no mercado nacional, de acordo a Nielsen Retail, principal instituto de pesquisa e auditoria do mercado. A Aurora detém 13,7% do segmento de industrializados de carnes e 7,4% em carnes congeladas. Na média, a participação da empresa (em volume) no mercado brasileiro de proteína animal é de expressivos 12,7%.

 

EMPREGOS & BENEFÍCIOS

Para atender às demandas de aumento da produção foi ampliado em 7% o quadro de recursos humanos que fechou o ano com 30.331 empregados diretos. A Aurora despendeu R$ 214 milhões no plano de benefícios a esses trabalhadores, o que inclui plano de saúde, transporte, prêmio assiduidade, alimentação, previdência privada, prêmio tempo de serviço, auxílio creche e assistência odontológica. Os investimentos totais nos empregados somaram R$ 1,6 bilhão, incluindo salários e encargos, benefícios, segurança e saúde, capacitação e desenvolvimento, auxílio escola.

Para premiar os esforços dos trabalhadores na melhoria dos níveis de qualidade, produtividade e resultados globais do negócio, a Cooperativa distribuirá por meio do Programa de Participação nos Resultados (PPR) 2,5 salários. Dessa forma, o empregado receberá no ano 15,5 salários.

A atuação da Aurora em todo o território nacional proporcionou importante contribuição ao desenvolvimento econômico de centenas de municípios brasileiros, destacando-se a geração de ICMS (R$ 1,3 bilhão), valor adicionado na atividade agropecuária (R$ 4,5 bilhões), valor adicionado nas atividades comercial e industrial (R$ 4 bilhões) e remuneração e encargos sobre a folha de pagamento (R$ 1,6 bilhão).

Redação AI/SI
Deixe seu Recado