Basf SI
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Comércio Exterior

Brasil tem forte expansão na corrente de comércio com seus principais parceiros comerciais

Maior parceiro comercial do Brasil, a China registrou uma expansão de 9% no intercâmbio bilateral, que somou US$ 89,57 bilhões

Redação, com informações Comex
03-Ago-2022 07:58

O Brasil obteve números expressivos no intercâmbio comercial com seus cinco principais parceiros comerciais no período janeiro-julho, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (1) pela Secretaria de Comercio Exterior (Secex), do Ministério da Economia. Em termos de corrente de comércio (exportação+importação), o grande destaque foi a União Europeia, bloco que expandiu em 27,8% o intercâmbio com o Brasil para US$ 54,20 bilhões no período, comparativamente com os sete primeiros meses de 2021. Maior parceiro comercial do Brasil, a China registrou uma expansão de 9% no intercâmbio bilateral, que somou US$ 89,57 bilhões.

Argentina

As exportações para a Argentina, no mês de Julho/2022, cresceram 45,8% e somaram US$ 1,39 bilhões. As importações aumentaram 17,4% e totalizaram US$ 1,02 bilhões. Logo, a balança comercial com este parceiro comercial apresentou superávit de US$ 0,37 bilhões e a corrente de comércio aumentou 32,2% alcançando US$ 2,42 bilhões.

No período acumulado de Janeiro/Julho 2022, em relação a igual período do ano anterior, as vendas para a Argentina cresceram 34,2% e atingiram US$ 8,90 bilhões. As importações cresceram 16,8% e chegaram US$ 7,18 bilhões. Com isto, neste período, a balança comercial para este país apresentou saldo positivo de US$ 1,72 bilhões e a corrente de comércio expandiu-se em 25,8% totalizando US$ 16,08 bilhões.

China, Hong Kong e Macau

As exportações para a China, Hong Kong e Macau no mês de Julho/2022, caíram -0,5% e somaram US$ 7,98 bilhões. As importações aumentaram 42,2% e totalizaram US$ 5,38 bilhões. Assim, a balança comercial com este parceiro comercial apresentou superávit de US$ 2,60 bilhões e a corrente de comércio aumentou 13,2% alcançando US$ 13,36 bilhões.

No período de Janeiro/Julho 2022, em relação a igual período do ano anterior, as vendas para China, Hong Kong e Macau caíram -1,1% e atingiram US$ 55,81 bilhões. As importações cresceram 31,0% e totalizaram US$ 33,75 bilhões. Consequentemente, neste período, a balança comercial apresentou superávit de US$ 22,06 bilhões e a corrente de comércio expandiu-se em 9% somando US$ 89,57 bilhões.

Estados Unidos

As exportações para os Estados Unidos, em Julho/2022, cresceram 14,8% e somaram US$ 3,30 bilhões. As importações aumentaram 60,9% e chegaram a US$ 4,83 bilhões. Assim, a balança comercial com este parceiro comercial resultou num déficit de US$ -1,53 bilhões e a corrente de comércio registrou aumento de 38,3% alcançando US$ 8,13 bilhões.

No acumulado de Janeiro/Julho 2022, em relação ao mesmo período do ano anterior, as exportações para os Estados Unidos cresceram 27,8% e atingiram US$ 20,93 bilhões. As importações cresceram 52,6% e totalizaram US$ 29,88 bilhões. Dessa forma, neste período, a balança comercial para este país apresentou déficit de US$ -8,94 bilhões e a corrente de comércio aumentou 41,3% chegando a US$ 50,81 bilhões.

União Europeia

As vendas para a União Europeia, cresceram 53,5% e chegaram US$ 4,62 bilhões. As importações aumentaram 37,1% e totalizaram US$ 4,01 bilhões. Assim, a balança comercial com este bloco resultou num superávit de US$ 0,60 bilhões e a corrente de comércio aumentou 45,4% alcançando US$ 8,63 bilhões.

No período acumulado de Janeiro/Julho 2022, em relação a igual período do ano anterior, as exportações para a União Europeia cresceram 40,7% e atingiram US$ 29,60 bilhões. As importações cresceram 15,1% e totalizaram US$ 24,61 bilhões. Consequentemente, neste período, a balança comercial com este bloco comercial apresentou superávit de US$ 4,99 bilhões e a corrente de comércio aumentou 27,8% somando US$ 54,20 bilhões.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade