Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Sustentabilidade

BRF fecha parceria para chegar a quase 90% de energia elétrica proveniente de fontes limpas até 2024

Projeto de energia solar será desenvolvido em conjunto com a Pontoon, clean tech brasileira que fornece soluções para transição energética

Redação
17-Set-2021 08:30

A BRF, uma das maiores empresas de alimentos do mundo, firmou parceria comercial com a brasileira Pontoon para a construção de parque de energia solar nas cidades de Mauriti e Milagres, no Ceará. O empreendimento terá capacidade instalada de 320MWp (Megawatt pico), com geração média de 80MW, que serão comercializadas pelos próximos 15 anos. O investimento total é de R$1,1 bilhão, sendo que a BRF investirá de forma direta o valor aproximado de R$ 50 milhões ao longo do projeto. Somados à joint venture recém-anunciada com a AES Brasil para autoprodução de energia eólica, os aportes totalizam cerca de R$130 milhões em energia limpa e estão alinhados à estratégia de Sustentabilidade da Companhia, fundamental para a Visão 2030, que prevê triplicar o tamanho da empresa nos próximos 10 anos. Com o atual portfólio de energia limpa da BRF e as parcerias, a empresa atingirá 88% de energia elétrica proveniente de fontes limpas e renováveis no Brasil.

“Nossos investimentos em autoprodução de energia cobrem três importantes pilares de sustentação do nosso negócio: a sustentabilidade, pois vamos reduzir a emissão de gases do efeito estufa; o econômico, pois teremos valores de produção mais competitivos e potencial redução de custos de aproximadamente R$1,7 bilhão nos próximos 15 anos; e operacional, assegurando fornecimento para nossas unidades”, explica Lorival Luz, CEO Global da BRF.

Em 1.170 hectares, serão instalados 600 mil painéis solares, que permitirão que a energia gerada seja distribuída às unidades da BRF no Sul do País. O começo das obras está previsto para 2022 e a construção do complexo solar deve ser concluída até o final de 2023, com as operações iniciando-se em 2024.

Para Marcos Severine, CEO da Pontoon, a chegada da BRF carrega um grande significado para a empresa e para o mercado. “Somos uma companhia nova, mas que já nasce muito grande. Conquistar a confiança de uma das maiores organizações de alimentos do mundo e construir junto com toda a sua equipe esse importante passo para evoluir em sua agenda ESG, é uma prova de que nosso trabalho está pautado na seriedade e relevância que o setor precisa”, comenta Severine.

“Buscamos parceiros que oferecem o que há de melhor e mais moderno em tecnologia. Com a operação deste complexo solar e do parque eólico construído em parceria com a AES Brasil, será possível garantir a autoprodução de energia necessária para atender dois terços das necessidades de nossas unidades no Brasil, oferecendo energia limpa a custos mais competitivos”, comenta Vinicius Barbosa, vice-presidente de Operações e Suprimentos da BRF.

“As parcerias com AES e Pontoon contribuem diretamente para o nosso desafio de ser Net Zero até 2040. Estes dois projetos nos ajudarão a avançar rapidamente em nossa meta de incrementar o uso de energia proveniente de fontes limpas em nossas operações no mundo todo. Vamos continuar buscando soluções inovadoras para concretizar os nossos compromissos assumidos publicamente”, afirma Grazielle Parenti, vice-presidente de Relações Institucionais e Sustentabilidade da BRF.

A BRF anunciou, em junho deste ano, o compromisso em ser Net Zero em emissões de gases de efeito estufa (GEE) até 2040, tanto em suas operações, como em sua cadeia produtiva. A Companhia atuará na redução das emissões diretas geradas pelas suas operações (Escopo 1), indiretas originadas pelo consumo de energia elétrica ou térmica (Escopo 2) e as emissões indiretas e que não pertencem à empresa(Escopo 3), além de neutralizar emissões residuais.

Para atingir essas metas, a empresa identificou um conjunto de iniciativas em quatro frentes prioritárias para a sua cadeia de valor, que incluem a compra sustentável de grãos, fomento à agricultura de baixo carbono, aumento do uso de energia renovável e incremento da eficiência operacional.

Assuntos do Momento

19 de Outubro de 2021
Diversidade Cultural

Mais de 120 colaboradores da BRF carimbam o passaporte e atuam em diferentes países

Com experiência no exterior e apoio da Companhia, profissionais enriquecem currículo, compartilham conhecimentos e promovem a diversidade cultural

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos
22 de Outubro de 2021
Expansão

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos

Já a unidade de Lucas do Rio Verde (MT) obteve autorização para a venda de suínos e seus miúdos

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde
20 de Outubro de 2021
Investimento

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde

Estrutura foi ampliada e conta com os mais modernos equipamentos para garantir a qualidade da análise de produtos da Companhia 

22 de Outubro de 2021
Evento

BRF marca presença na Expo Dubai 2020

Companhia mantém importante atuação no mercado Halal com indústrias na região e exportação de produtos a partir de diversas unidades pelo Brasil

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo
19 de Outubro de 2021
Suspensão

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo

No início de setembro, o Brasil suspendeu os embarques da proteína ao país asiático depois da confirmação de casos da vaca louca

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne
20 de Outubro de 2021
Negociação

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne

Embaixador brasileiro diz que o governo acredita em progresso no reconhecimento pela China do status do Brasil como livre de febre aftosa e como um país de ‘risco insignificante’ para a doença da vaca louca

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade