Rainha da Paz
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Agroindustrias

BRF, Marfrig e JBS podem ganhar duas vezes com peste suína na China

As autoridades chinesas previram que o país retornaria aos rebanhos de suínos pré-doença este ano. Os novos surtos podem atrasar isso até 2023

MoneyTimes
18-Mar-2021 11:42

Os principais frigoríficos brasileiros podem se beneficiar duplamente em um cenário que une ração mais barata e preços de carnes mais altos. As ações da BRF (BRFS3), JBS (JBSS3)e da Marfrig (MRFG3) estão sob iminência de alta de acordo com relatório da Ágora Investimentos.

A peste suína africana reapareceu na Ásia, o que pode prejudicar as medidas para repor os plantéis depois que o vírus matou dezenas de milhões de suínos na região e resultou em enorme déficit de proteína animal.

As autoridades chinesas previram que o país retornaria aos rebanhos de suínos pré-doença este ano. Os novos surtos podem atrasar isso até 2023, aponta reportagem publicada no The Wall Street Journal.

Uma recuperação mais lenta do que o esperado do rebanho de suínos da China é claro risco de alta para os frigoríficos brasileiros listados na Bolsa, argumenta a Ágora.

“O cenário poderia levar a um saldo de oferta e demanda mais apertado do que o esperado para a indústria global de carnes, resultando em preços mais elevados da carne do que o mercado espera”, destacam os analistas Leandro Fontanesi e Ricardo França, que assinam o relatório.

Outro ponto positivo levantado pela dupla da Ágora diz respeito a um número maior do que o esperado de animais, podendo levar a uma menor demanda chinesa por milho e soja — que são usados como ração para animais .

O resultado do raciocínio pode resultar em custos de grãos mais baixos para os frigoríficos do que o mercado está prevendo atualmente.

As rações representam cerca de 30% dos custos da BRF e cerca de 12% dos custos da JBS.

A Ágora aguarda a confirmação da desaceleração na recuperação do rebanho suíno da China antes de empregar mais otimismo com as ações de proteínas.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade