Rainha da Paz
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Novo mercado

Camboja deve precisar do brasil para complementar seu abastecimento

Na sexta-feira, o Ministério da Agricultura anunciou a abertura do mercado de Camboja para a carne suína do Brasil. 

Estadão
18-Fev-2021 09:24

O presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricardo Santin, disse, em nota, que o Brasil deve ser "um parceiro sólido" do Camboja para complementar as necessidades do país quanto a carne suína. Na sexta-feira, o Ministério da Agricultura anunciou a abertura do mercado de Camboja para a carne suína do Brasil. A abertura é válida para cortes in natura e processados de carne suína de indústrias habilitadas pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Brasil. “O Camboja é uma nação emergente produtora de suínos, mas que recentemente foi impactada por casos de peste suína africana. Neste contexto, o Brasil deve se firmar como um parceiro sólido para complementar a demanda local, auxiliando a segurança alimentar da população cambojana”, avalia Santin.

Segundo ele, o país do Sudeste Asiático com pouco mais de 15 milhões de habitantes está em intenso processo de urbanização e incremento da renda per capita, o que influencia o potencial de crescimento de consumo per capita de carne suína, hoje em 10 quilos anuais por habitante.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade