Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Fim de Ano

Carnes suína e frango devem substituir o bacalhau na ceia de 31% dos brasileiros

Pesquisa da Asserj mostrou que os consumidores também pretendem economizar na bebida alcoólica e têm a intenção de gastar entre R$ 100 e R$ 300 para compor a mesa

Redação com informações de O Dia
16-Dez-2021 09:39

Os cortes suínos e o frango inteiro são fortes concorrentes para levarem o posto de protagonista na mesa da ceia de Natal dos Brasileiros este ano, tendo em vista que 31% da população não pretende investir no bacalhau, conforme mostrou um levantamento realizado pela Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj).

Isso porque, segundo o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o valor cobrado pela carne de porco subiu 2,88% nos últimos meses, 12 meses, ficando abaixo da inflação oficial do país, que ficou em 10,73% no mesmo período.

Em comparação com o frango inteiro, que teve um aumento de 24,28%, no mesmo intervalo de tempo, os cortes suínos devem pesar menos no bolso do consumidor.

O bacon, que registrou a maior alta nos últimos 12 meses (7,82%) ainda ficou abaixo da inflação, assim como o lombo (4,36%), o carré (3,55%) e a costela (0,18%). O pernil, que já é mais utilizado pelos brasileiros na data, foi o único que registrou uma diminuição de -1,27% no valor, se tornando uma opção interessante para quem quer economizar. 

"A média dos cortes suínos subiu 2,88%, nos últimos 12 meses, bem abaixo da inflação média. Já a carne de frango subiu quase 25% no mesmo período. Inclusive, alguns cortes suínos tiveram até o seu preço reduzido, em relação ao ano passado.

Os dois grupos chegaram a ter um aumento no ano passado, devido às questões climáticas que encareceram a produção da soja e do milho utilizada de alimento para estes animais. Isso, sem citar a alta do diesel e da energia, que também influenciam no preço final. Esse ano, porém, a produção suína ficou mais barata e essa redução de custo já está refletindo no valor repassado ao consumidor", explicou o economista do IBRE-FGV, Matheus Peçanha.

No entanto, o setor das carnes não é o único que os consumidores pretendem reduzir os custos. Ainda de acordo com a pesquisa da Asserj, 37,9% das pessoas indicaram que não pretendem gastar comprando nenhum tipo de bebida alcoólica, enquanto para 47,1% dos consumidores, a festa será regada a cerveja ou vinho (34,6%). A reunião também será pequena para 70% das pessoas, com no máximo, 10 convidados. Esse movimento é reflexo da intenção de mais da metade dos brasileiros que pretendem gastar entre R$ 100 e R$ 300 para compor a mesa.

"A ceia de Natal de 2021 será fortemente influenciada pela inflação alta e pela desvalorização cambial. Itens tradicionais ficaram bem mais caros e devem determinar uma mudança na mesa do brasileiro. Os preços mais altos das carnes bovina, de ave e do bacalhau podem forçar a fazer uma ceia mais econômica", analisou o economista Gilberto Braga, que deixou uma orientação: "A carne de porco está em média 10% mais barato do que em 2020 e fica como uma dica de produto substituto para a ceia. Há pedaços já temperados dos tradicionais pernil e lombinho, mas há agora o filé mignon, o contrafilé e o ossobuco suíno, por exemplo".

Assuntos do Momento

Colheita de soja na Argentina alcança 64,9% da área apta; de milho atinge 25,8%
13 de Maio de 2022
América Latina

Colheita de soja na Argentina alcança 64,9% da área apta; de milho atinge 25,8%

O rendimento médio nacional está em 3.010 quilos por hectare, e a estimativa de produção foi mantida em 42 milhões de toneladas. 

Com a chegada da frente fria, valor do milho sobe e deixa produtores em alerta no Brasil
16 de Maio de 2022
Insumos

Com a chegada da frente fria, valor do milho sobe e deixa produtores em alerta no Brasil

Os valores do milho voltaram a subir na semana passada, interrompendo, portanto, o movimento de queda diária consecutiva que vinha sendo verificado desde o encerramento de abril

Estimativa da Anec para exportação de soja em maio aumenta para 11,4 mi de toneladas e de milho para 1,2 mi de toneladas
18 de Maio de 2022
Insumos

Estimativa da Anec para exportação de soja em maio aumenta para 11,4 mi de toneladas e de milho para 1,2 mi de toneladas

A previsão é de que sejam enviados 11,483 milhões de toneladas de soja em grãos, ante as 10,615 milhões de toneladas projetadas na semana passada. 

Exportação da soja paraense cresce 124%; alimentação de suínos na China é principal destino
17 de Maio de 2022
Exportações

Exportação da soja paraense cresce 124%; alimentação de suínos na China é principal destino

Percentual de crescimento é um comparativo do período de janeiro abril de 2022 ao mesmo quadrimestre do ano passado

Valorização do dólar aumenta preço da soja no Brasil
16 de Maio de 2022
Insumos

Valorização do dólar aumenta preço da soja no Brasil

Segundo pesquisadores do Cepea, a valorização do dólar frente ao Real atraiu importadores para o Brasil, resultando em aumentos no prêmio de exportação e nos preços domésticos da soja

BRF lança projeto piloto para reaproveitamento de resíduos em filiais de grãos
12 de Maio de 2022
ESG

BRF lança projeto piloto para reaproveitamento de resíduos em filiais de grãos

Iniciativa está em sintonia com a agenda ESG da Companhia e com seu compromisso de gestão sustentável da cadeia

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade