Guia Gessulli
04-Nov-2019 10:35 - Atualizado em 05/11/2019 08:24
Mercado

China habilita 7 frigoríficos de SC para exportação de miúdos; veja quais

A informação foi publicada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, por meio de Twitter

A China habilitou sete frigoríficos de Santa Catarina para exportação de miúdos, pés, língua, focinho, máscara, orelha e rabo. A informação foi publicada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, por meio de Twitter, na manhã desta segunda-feira (4). Segundo ela, as novas habilitações são resultado das tratativas realizadas durante a viagem do presidente Jair Bolsonaro, na semana passada.

Os estabelecimentos são BRF (Campos Novos), Pamplona Alimentos (unidades de Presidente Getúlio e Rio do Sul), Cooperativa Central Aurora Alimentos (unidades de Joaçaba e Chapecó) e Seara Alimentos (unidades de São Miguel do Oeste e Itapiranga). 

O anúncio feito pelo Mapa anima o setor, que espera faturar US$ 15 milhões (cerca de R$ 60 milhões) por mês com os novos embarques.

De acordo com a ministra Tereza Cristina, as exportações de miúdos pelas plantas catarinenses podem ter início imediato. “Medida vai movimentar a economia catarinense e gerar mais renda para os produtores rurais”, ressaltou.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa, a ampliação dos embarques de proteína animal para a China já era esperada. O país asiático enfrenta uma grave crise na suinocultura devido aos casos de peste suína africana, que já levaram ao abate sanitário de mais de 6,9 milhões de animais no continente.

"A China vive um momento muito delicado e deverá aumentar as importações de carne ao longo dos próximos meses. Santa Catarina já é um grande fornecedor de proteína animal para os países asiáticos, tem a confiança do mercado e o grande diferencial de ser uma zona livre de febre aftosa sem vacinação. O cuidado extremo com a saúde animal é uma grande vantagem competitiva e estamos colhendo os resultados de todo esse esforço", destaca.

As expectativas do Sindicato das Indústrias de Carne e Derivados do Estado (Sindicarnes-SC) são de que a habilitação das sete plantas traga um faturamento de US$ 15 milhões por mês para Santa Catarina, com o embarque mensal de sete mil toneladas de subprodutos de carne suína.

Em 2018, as agroindústrias instaladas em Santa Catarina faturaram cerca de US$ 41,5 milhões com a exportação de 41 mil toneladas de miudezas de carne suína.

 

notícias, fotos atualizadas ,
Notícias

notícias, fotos atualizadas ,
Notícias

Redação
Deixe seu Recado