Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Internacional

China pede que produção de suínos seja mantida em meio a forte queda nos preços

A agência estatal de planejamento econômico da China pediu nesta quarta-feira que produtores de suínos do país mantenham a capacidade de produção em um nível razoável

Redação com informações de IstoÉ e Reuters
16-Jun-2021 09:25

A agência estatal de planejamento econômico da China pediu nesta quarta-feira que produtores de suínos do país mantenham a capacidade de produção em um nível razoável, depois de um indicador de custos amplamente acompanhado pelo setor ter atingido, na semana passada, um nível que torna o negócio pouco lucrativo.

A proporção média entre os preços de suínos e grãos caiu abaixo de 6:1 na semana passada, segundo a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (NDRC, na sigla em inglês), que acrescentou ter emitido um alerta de nível 3 para uma queda excessiva nos preços do suíno vivo.

A divisão de preços da NDRC “vai monitorar de perto a produção de suínos e as tendências de preços no mercado, conduzir ajustes de reservas de forma apropriada e promover o bom funcionamento do mercado de suínos vivos”, disse a entidade em comunicado.

Os preços dos suínos vivos despencaram mais de 60% desde o início do ano, e atualmente operam a uma média de 14,68 iuanes (2,29 dólares) por kg, menor nível em dois anos, de acordo com a Shanghai JC Intelligence.

O declínio acentuado pegou o mercado de surpresa, tendo ocorrido antes mesmo de o rebanho chinês recuperar totalmente os níveis vistos antes do surto de peste suína africana, que começou em 2018.

A NDRC atribuiu a forte queda nas cotações ao fato de produtores enviarem porcos pesados para o abate, a um aumento nas importações de carne suína e à fraca demanda sazonal.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade