Rainha da Paz
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Insumos

Clima valoriza milho nos Estados Unidos

Gazeta Mercantil
15-Abr-2009 08:09 - Atualizado em 20/04/2016 14:38

O milho registrou a maior alta diária em duas semanas diante da especulação de que o clima úmido e frio no Centro-Oeste esta semana irá atrasar o plantio nos EUA, maior produtor mundial produtor e exportador do grão.

Cerca de 2% da colheita dos EUA foi plantada a partir de 12 de abril, semelhante ao ano anterior, porém abaixo da média de 6% dos últimos cinco anos, conforme avaliação do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda).

Os meteorologistas avaliam que regiões do Meio-Oeste terão mais de 2,5 centímetros de chuva nos próximos cinco dias com uma previsão de temperaturas abaixo da média nas próximas duas semanas, disse o governo. Os papéis do milho com entrega em julho fecharam em US$ 4,035 o bushel (25,4 quilos), alta de 1,5%.

A soja, por sua vez, registrou a maior alta diária em três meses diante da especulação de que o crescimento das exportações e da demanda doméstica por rações e óleos vegetais irá reduzir os estoques dos EUA para os quais já se prevê a maior queda em cinco anos. Os contratos para julho ficaram em US$ 10,3025 o bushel, valorização de 1,4%.As processadoras utilizaram 137.257 milhões de bushels de soja em março, acima dos 6,7% do mês anterior, informou a National Oilseed Processors Association ontem em um comunicado. A soja dos EUA testada para exportações avançou 25% para 20.481 milhões de bushels na semana encerrada em 9 de abril, em comparação com o ano anterior, disse o governo na segunda-feira. Os fornecimentos para 31 de agosto irão recuar para o nível mais baixo desde 2004, anunciou o Departamento de Agricultura dos EUA (Usda) em 9 de abril.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade