Alltech SI
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Sustentabilidade

Consumidor vê preservação ambiental como prioridade maior que o PIB, diz pesquisa

Preservação ambiental é elemento central para o avanço do agronegócio, mostra levantamento do fundo Atlantico

Redação com informações de Valor
18-Out-2021 09:16

O agronegócio é uma das cadeias de valor que precisará se adaptar às novas exigências dos consumidores brasileiros. Pesquisa conduzida pelo fundo de venture capital Atlantico, em parceria com a empresa de análise estatística AtlasIntel, mostra que, para 56% da população, a preservação ambiental é mais importante do que o crescimento econômico.

“O que constatamos é que o consumidor tem demandado e procurado soluções sustentáveis, que ampliem o que é conhecido como uma nova economia verde”, afirma, Julio Vasconcellos, fundador e sócio do Atlantico. Na pesquisa, realizada no fim de agosto, foram ouvidas 1.178 pessoas. A margem de erro é de três pontos percentuais.

O executivo acredita que os setores terão que se adaptar. A pesquisa apresenta alguns caminhos para essa mudança: dos entrevistados, 61% disseram estar dispostos a pagar mais por produtos sustentáveis e 57%, que mudaram seus hábitos para reduzir o impacto ambiental.

A pesquisa revelou também que, para 38% dos consumidores, as mudanças climáticas são o principal risco para o futuro da vida na Terra. O percentual é maior que a preocupação com a democracia do país (26%) e até mesmo com novas pandemias e doenças (12%).

O relatório atesta que os agricultores já têm investido bastante em tecnologia, tanto para atender o crescimento econômico quanto para as necessidades ambientais. As agtechs impulsionam esse movimento, oferecendo soluções que melhoram processos ao longo da cadeia.

Porém, segundo o estudo, muito do risco da produção e das soluções tem ficado sob responsabilidade apenas do agricultor. Isso dificulta a adoção de tecnologias, assim como a falta de conectividade na zona rural e de máquinas de alto grau de precisão.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade