Basf SI
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Manejo

Corte do último terço da cauda de suínos: por que fazer?

SOS Suínos
11-Jan-2013 08:40 - Atualizado em 20/04/2016 14:43

O corte do último terço da cauda do porco é uma medida preventiva contra o canibalismo. O canibalismo é frequente mesmo em criações com boa orientação técnica e consiste no hábito dos suínos morderem a cauda uns dos outros.

Considerando que o canibalismo pode determinar sérios danos ao animal, a prática do corte deve ser feita nos primeiros três dias de vida do leitão, sendo efetuada de várias maneiras.

Uma possibilidade é realizar o corte com alicate desinfetado, podendo ser o mesmo utilizado para corte dos dentes, corta-se o último terço de uma só vez, aplicando uma solução de iodo para desinfetar o local.

Pode-se também, esmagar-se com um alicate último terço da cauda. Dentro de quatro dias, haverá a queda do terço final da cauda, como consequência do esmagamento. Este método evita hemorragia no local do corte.

Outra medida adotada pelos criadores de suínos é o uso de um pequeno soldador elétrico, utilizado originalmente para soldar aparelhos eletrônicos. Esse soldador tem a extremidade semelhante a um pequeno machado que se aquece com o aparelho ligado. Segura-se o animal com a cauda esticada e apoiada sobre uma superfície plana (tábua), e num único gesto corta-se a cauda do leitão. Nessa medida, não é necessária a desinfecção do local e não ocorrem hemorragias.

Além dessa, há também como medida para a realização do corte da cauda, o uso de um aparelho importado semelhante a uma tesoura. Atualmente, utilizada em algumas propriedades, o aparelho possui em uma das laminas um sistema de resistência que possibilita realizar-se, ao mesmo tempo, o corte e a cauterização da ferida. Dessa forma, não é necessária a desinfecção do local e não se observa a ocorrência de hemorragias, assim como na medida anterior.

Apesar de, atualmente, serem conhecidos vários fatores desencadeantes do canibalismo, observa-se com frequência sua manifestação. Para prevenir-se dele, o corte do último terço da cauda é o método mais eficaz. No entanto, vale destacar que para a realização dessa medida, o mais recomendável é se utilizem aparelhos que possibilitem o corte e a cauterização, simultaneamente. Não havendo esse equipamento, outro método melhor é o corte da cauda pelo método do esmagamento. Isso porque ambos evitam a hemorragia.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade