AveSui
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Sustentabilidade

De Heus firma parceria com Fundação Black Jaguar para ajudar na criação do corredor de biodiversidade do Araguaia

O Corredor de Biodiversidade do Araguaia, no centro do Brasil, terá extensão total de 2.600 quilômetros e largura de até 40 quilômetros, distribuídos ao longo das margens de todo o Rio Araguaia e de parte do Rio Tocantins, conectando dois dos mais importantes ecossistemas do mundo: a floresta Amazônica e o Cerrado

Redação
18-Ago-2021 08:39

Em 17 de agosto, os CEO’s da De Heus Nutrição Animal, Co e Koen De Heus, assinaram uma parceria global de longo prazo com a Fundação Black Jaguar para apoiar seus esforços no fortalecimento do maior de todos os corredores de natureza do mundo e um dos maiores projetos de reflorestamento da América do Sul. O Corredor de Biodiversidade do Araguaia, no centro do Brasil, terá extensão total de 2.600 quilômetros e largura de até 40 quilômetros, distribuídos ao longo das margens de todo o Rio Araguaia e de parte do Rio Tocantins, conectando dois dos mais importantes ecossistemas do mundo: a floresta Amazônica e o Cerrado.

Para apoiar a Fundação Black Jaguar em sua missão de plantar 10 milhões de árvores até 2025 para ajudar a proteger e aumentar a biodiversidade no corredor entre a floresta Amazônica e o Cerrado, a De Heus fará, de forma global, uma contribuição anual para este projeto. Esta contribuição está alinhada com os Objetivos Globais de Sustentabilidade da empresa - quatro ambições que mostram o compromisso em lidar com algumas das questões de sustentabilidade associadas à indústria de alimentos e à produção de proteínas animais.

Uma das questões ligadas à produção pecuária é a mudança do uso do solo associada à produção de matérias-primas utilizadas na alimentação animal. Portanto, a De Heus se comprometeu com o uso de soja certificada (em conformidade com as Diretrizes de Fornecimento de Soja da Fefac) em todas as suas unidades de negócios até 2025. Além disso, a De Heus decidiu apoiar a Fundação Black Jaguar em sua missão de prevenir a perda de valiosos ecossistemas naturais e proteger a biodiversidade.

A maior parte da contribuição deste ano será utilizada para a construção de um viveiro de árvores em grande escala em Santana do Araguaia, onde aproximadamente 500.000 novas árvores serão cultivadas a cada ano antes que possam ser replantadas em um dos locais de reflorestamento. Outro investimento será para implantar a iniciativa de coleta de sementes - onde pessoas de comunidades locais e indígenas serão treinadas para ajudar na coleta de sementes de árvores nativas - e no treinamento e capacitação da brigada de incêndio em Santana do Araguaia, para ajudar no combate e prevenção de incêndios florestais. A partir do próximo ano, a contribuição da De Heus será usada para cobrir parte da manutenção operacional do viveiro e plantio de centenas de milhares de árvores nativas no Corredor de Biodiversidade do Araguaia.

Koen de Heus, CEO da De Heus Nutrição Animal: “Fornecer um melhor acesso a alimentos seguros e saudáveis para uma crescente população é um dos maiores desafios que o mundo enfrenta hoje. Ao mesmo tempo, precisamos reduzir o impacto que os nossos sistemas de produção de alimentos têm sobre os ecossistemas vulneráveis. Para alcançar ambos os objetivos, precisamos produzir alimentos de forma mais eficiente para evitar mudanças excessivas no uso da terra em um futuro próximo. Só podemos alcançar isso quando tratamos os produtores como aliados ao enfrentar esses desafios. Isso é o que admiramos na Fundação Black Jaguar: o trabalho em conjunto com os produtores na criação do Corredor da Biodiversidade do Araguaia.

“Por meio da nossa parceria, podemos mostrar ao Brasil e ao mundo que a produção de alimentos, a restauração e a proteção da biodiversidade podem se fortalecer. Acreditamos que todos temos o poder de mudar e fazer a diferença para as gerações futuras. É por isso que estamos orgulhosos pelo fato da De Heus ter abraçado esta missão conosco” diz Ben Valks, fundador da Fundação Black Jaguar.

 

Assuntos do Momento

19 de Outubro de 2021
Diversidade Cultural

Mais de 120 colaboradores da BRF carimbam o passaporte e atuam em diferentes países

Com experiência no exterior e apoio da Companhia, profissionais enriquecem currículo, compartilham conhecimentos e promovem a diversidade cultural

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos
22 de Outubro de 2021
Expansão

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos

Já a unidade de Lucas do Rio Verde (MT) obteve autorização para a venda de suínos e seus miúdos

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde
20 de Outubro de 2021
Investimento

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde

Estrutura foi ampliada e conta com os mais modernos equipamentos para garantir a qualidade da análise de produtos da Companhia 

22 de Outubro de 2021
Evento

BRF marca presença na Expo Dubai 2020

Companhia mantém importante atuação no mercado Halal com indústrias na região e exportação de produtos a partir de diversas unidades pelo Brasil

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo
19 de Outubro de 2021
Suspensão

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo

No início de setembro, o Brasil suspendeu os embarques da proteína ao país asiático depois da confirmação de casos da vaca louca

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne
20 de Outubro de 2021
Negociação

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne

Embaixador brasileiro diz que o governo acredita em progresso no reconhecimento pela China do status do Brasil como livre de febre aftosa e como um país de ‘risco insignificante’ para a doença da vaca louca

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade