Mayekawa SI
30-Ago-2019 08:51 - Atualizado em 30/08/2019 09:16
TV Gessulli

DESTAQUES: Resumo dos grãos e exportação

Semanalmente os portais Avicultura Industrial e Suinocultura Industrial resumem as principais notícias do setor

De acordo com os dados divulgados pelo Cepea os Indicadores da soja são os maiores registrados no ano. Os Indicadores ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) e CEPEA/ESALQ Paraná avançaram 2,1%, fechando a R$ 87,43 e a R$ 80,93/sc de 60 kg no dia 23 respectivamente

No caso do milho, as diferentes condições de oferta e demanda regionais têm feito com que os preços do milho apresentem movimentos distintos. No Rio Grande do Sul e em São Paulo, é a demanda que sustenta os valores. Em Campinas (SP), compradores consultados pelo Cepea estão ativos, mas vendedores resistem em negociar nos atuais preços. Entre 16 e 23 de agosto, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa subiu 1,2%, a R$ 36,60/saca de 60 kg na sexta-feira passada. Já as quedas são observadas em Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e Paraná, com as cotações, neste caso, sendo pressionadas pela oferta elevada na atual safra.

E os embarques de frango seguiram fracos na quarta semana de agosto. No acumulado do mês de agosto, as exportações de carne de frango in natura somaram 234,9 mil toneladas embarcadas. A média diária caiu novamente essa semana ficando em 13,8 mil toneladas, 11,1% menor que a média registrada para o mês de julho e 13,8% que a média registrada para agosto de 2018. Os dados são do Ministério da Economia, Indústria, Comercio Exterior e Serviços.

E as exportações de carne suína também registraram queda na media diária. Nas duas primeiras semanas de agosto a média registrada foi 2,3 mil toneladas passando para 2,1 na terceira semana e chegando a 2,0 nesta quarta semana. Em comparação com julho essa média é 21,3% menor e em relação a agosto de 2018 a diferença é 13,8%.

De acordo com o relatório do Rabobank, a china deve perder 50% do seu plantel suíno em 2019. A escala de declínio esperado na China em 2019 é sem precedentes e segundo o banco levará a uma produção de carne suína ainda mais baixa em 2020. Você confere essa e outra matérias em nossos portais

Redação AI/SI
Deixe seu Recado