Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Inseminação

Dicas para uma boa inseminação intrauterina

Autoria: equipe técnica MS Schippers Brasil. Acesse o #msblog para ler mais artigos como este

MS Schippers
14-Jun-2021 16:30 - Atualizado em 14/06/2021 16:42

O uso da inseminação artificial intrauterina (ou pós cervical) em matrizes suínas permitiu, ao longo do tempo, a utilização de doses inseminantes mais diluídas, dobrando o rendimento de cada ejaculado coletado dos machos. Ainda que a dose inseminante atualmente seja menor, as taxas de fertilidade e prolificidade tendem a permanecer constantes quando o sêmen é depositado no corpo do útero ou corno uterino. No entanto, para que isso aconteça é necessário uma execução correta desse procedimento.

Higiene no procedimento

Antes de inseminar uma matriz ou marrã é fundamental que se faça a higienização da vulva para evitar que a própria pipeta acabe carreando fezes e patógenos da pele para o interior da vagina e trato reprodutivo no momento da sua inserção. Esse tipo de ocorrência pode levar ao aparecimento de endometrites, vaginites, entre outras infecções. O uso de materiais descartáveis, esterilizados, e não espermicidas também é importante para garantir o sucesso da técnica.

Precisão no posicionamento do catéter

A inserção da pipeta (externa) deve ser feita com lubrificação prévia e no sentido crânio-dorsal até que se encontre resistência. É importante garantir um encaixe firme da cabeça da pipeta na cérvix da porca, para que o catéter intrauterino possa ser introduzido corretamente. O posicionamento do catéter deve ser feito de modo a depositar o sêmen no corpo do útero ou corno uterino (intra-uterino). É importante fixar o catéter na posição correta para evitar refluxos e depósitos de sêmen fora do útero.

Diferencial da pipeta intrauterina com brake (trava)

A utilização da pipeta intrauterina com brake (trava) na parte posterior permite que o catéter interno seja travado na posição correta após sua inserção, garantindo uma inseminação intra-uterina, de fato, e evitando refluxos de ar e sêmen. É importante treinar a equipe para a utilização correta desse tipo de pipeta.

,
Pipeta

Acesse o blog da MS Schippers para ler mais posts sobre biosseguridade, qualidade da água de bebida, limpeza e desinfecção, e manejo de suínos. Trabalhar com higiene é a melhor forma de trazer mais resultados e lucros.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade