Rainha da Paz
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Economia

Dólar abre em leve alta, mas segue abaixo de R$ 5,30

Na quinta-feira, a moeda norte-americana fechou em queda de 1,62%, a R$ 5,2779 – menor valor desde janeiro

Redação com informações de G1
07-Mai-2021 09:08

O dólar abriu em alta nesta sexta-feira (7), mas caminha para fechar a semana em queda ante o real.

Às 9h05, a moeda norte-americana subia 0,06%, cotada a R$ 5,2812.

Na quinta-feira, o dólar fechou em queda de 1,62%, a R$ 5,2779 – menor cotação desde 16 de janeiro ( R$ 5,2073. Na parcial da semana e do mês, o dólar tem queda acumulada de 2,82%. No ano, o avanço ainda é de 1,75%.

Cenário

O recuo do dólar frente ao real ocorre diante da expectativa da continuidade de elevações na taxa básica de juros no Brasil, o que ajudaria a recompor de forma mais robusta o chamado diferencial de juros com o exterior, o que favorece o fluxo de dólares para o país.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) elevou nesta quarta-feira a taxa Selic em 0,75 ponto percentual, de 2,75% para 3,5% ao ano. Segundo analistas, uma nova alta de 0,75 ponto percentual deve ocorrer também na próxima reunião, em junho.

A Selic em alta aumenta a diferença entre os retornos oferecidos no Brasil ante os dos Estados Unidos e de outros mercados emergentes, o que eleva a atratividade do real, potencialmente valorizando a moeda.

A projeção atual do mercado para a taxa de câmbio no fim de 2021 é de R$ 5,40 por dólar, segundo a última pesquisa Focus do Banco Central,

Na agenda de indicadores do dia, os EUA divulgam dados sobre o mercado de trabalho e desemprego em abril.

Por aqui, o IBGE divulga o desempenho do comércio em março e o resultado fechado do setor no 1º trimestre.

Já a Fundação Getulio Vargas mostrou que o Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) passou a subir 2,22% em abril, ante alta de 2,17% no mês anterior, com a aceleração dos preços de algumas commodites elevando a inflação ao produtor.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade