Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Economia

Dólar opera em queda em semana de decisão sobre juros no Brasil e nos EUA

Na sexta-feira, moeda norte-americana fechou em alta de 1,21%, cotada a R$ 5,1271

Redação com informações de G1
14-Jun-2021 09:45

O dólar opera em queda nesta segunda-feira (14), com investidores à espera das decisões de política de juros de quarta-feira do Federal Reserve (Fed) e do Banco Central do Brasil.

Às 9h29, a moeda norte-americana caía 0,38%, cotada a R$ 5,1077.

Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 1,21%, a R$ 5,1271. No acumulado no mês, ainda tem recuo de 1,86e no ano, de 1,16%.

Cenário

Na agenda de indicadores, o Banco Central mostrou nesta segunda que o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) da instituição, considerado uma "prévia" do Produto Interno Bruto (PIB), teve alta de 0,44% em abril, na comparação com março.

Na cena externa, as atenções seguem voltadas para a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). O órgão inicia nesta terça-feira a sua reunião de dois dias. Dados recentes indicando alta da inflação levantaram preocupações de que as pressões de preços após a reabertura econômica podem forçar as autoridades a reduzir mais cedo o estímulo. A expectativa, entretanto, é de que o BC dos EUA não dará qualquer mudança por ora.

Em uma pesquisa da Reuters na semana passada, a maioria dos economistas afirmou esperar que o banco central demore pelo menos até agosto para sinalizar um cronograma de redução gradual dos estímulos, sem reduções reais até o início do próximo ano.

No Brasil, a taxa de juros está atualmente em 3,5% ao ano e a expectativa do mercado é que o BC anunciará o terceiro aumento consecutivo de 0,75 ponto percentual na taxa Selic, após a inflação ter disparado para 8,06% no acumulado em 12 meses até maio.

Projeções do mercado

Segundo pesquisa Focus divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central, os analistas do mercado elevaram de 5,75% para 6,25% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2021. Com isso, a expectativa é de novas elevações dos juros nos próximos meses.

Para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, a expectativa para este ano subiu de 5,44% para 5,82%. No caso do Produto Interno Bruto de 2021, os economistas subiram a estimativa para o crescimento de 4,36% para 4,85%. Já a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2021 recuou de R$ 5,30 para R$ 5,18. Para o fim de 2022, caiu de R$ 5,30 para R$ 5,20 por dólar.

Um cenário doméstico de juros mais altos tende a favorecer o real, segundo especialistas, uma vez que torna investimentos locais atrelados à Selic mais atraentes para o investidor estrangeiro.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade