Guia Gessulli
01-Out-2020 09:41 - Atualizado em 02/10/2020 08:30
Reestruturação

Elanco vai demitir 900 em integração de ativos da Bayer

Reestruturação custará de US$ 130 milhões a US$ 145 milhões no terceiro trimestre

A americana Elanco, uma das maiores indústrias veterinárias do mundo, anunciou nesta quarta-feira (30) que cortará mais de 900 empregos como parte de sua reestruturação após a aquisição da divisão de saúde animal da Bayer.

A empresa disse que está cortando posições em quase 40 países, principalmente em vendas e marketing, mas também em pesquisa e desenvolvimento, fabricação e qualidade, além de suporte administrativo.

O objetivo, segundo a companhia, é aumentar sua eficiência. As mudanças devem gerar de US$ 275 milhões a US$ 300 milhões em sinergias, com os primeiros dois terços chegando nos primeiros 30 meses.

O custo das ações propostas está estimado em US$ 190 milhões a US$ 210 milhões, com US$ 170 milhões a US$ 190 milhões em indenizações e US$ 20 milhões em custos com ativos e outros encargos. As indenizações em dinheiro serão pagas nos próximos dois anos.

A Elanco disse que espera incorrer em despesas de reestruturação de US$ 130 milhões a US$ 145 milhões ainda no terceiro trimestre de 2020, e US$ 40 milhões a US$ 45 milhões no quarto trimestre deste ano. Outros US$ 20 milhões devem recair sobre suas despesas em 2021.

A Elanco também iniciou o pagamento do empréstimo que financiou parte da aquisição da Bayer, tendo pago US$ 100 milhões, de um valor total de US$ 4,275 bilhões, em 25 de setembro último

Valor
Deixe seu Recado