AveSui
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Quebra de Safra

Entidades pedem auxílio para enfrentar frustração de safra

A cooperativa C.Vale apresentou um relatório apontando as perdas causadas pela estiagem às lavouras de soja

Redação, com informações C.Vale
12-Jan-2022 16:21

Alongamento de dívidas e agilidade na liberação dos seguros. Estas são as duas principais reivindicações dos produtores do oeste do Paraná ao Ministério da Agricultura. Os pedidos foram apresentados, na terça-feira, dia 11 de janeiro, ao diretor de Gestão de Risco do ministério, Pedro Loyola, durante reunião em Palotina.

A C.Vale apresentou um relatório apontando as perdas causadas pela estiagem às lavouras de soja. Segundo o gerente do Departamento Agronômico da cooperativa, Carlos Konig, a quebra de safra no Paraná, até agora, varia entre 35 e 40%, mas no oeste do estado a redução está entre 65 e 90%. Para minimizar os efeitos de frustração de safra, o presidente da C.Vale, Alfredo Lang, pediu o alongamento das dívidas de custeio e investimento

O vice-presidente do Sindicato Patronal Rural, Edmilson Zabot, pediu a Loyola que levasse à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, a preocupação dos produtores com a alta nos custos da energia que estaria inviabilizando a produção de leite e carnes. “Nossas prioridades são o alongamento de dívidas e um programa de auxílio aos produtores de leite, peixes, frangos e suínos na questão da energia elétrica. Precisamos disso para ontem porque a energia elétrica está inviabilizando nossas atividades”, alertou.

Loyola respondeu que entregará um relatório sobre as perdas no Paraná à ministra Tereza Cristina. Ele orientou os municípios que estão passando por estiagens para que elaborem decretos de situação de emergência para facilitar o recebimento de auxílio federal. Loyola acrescentou que as ações mais imediatas do governo federal serão medidas para agilizar vistorias e liberação de áreas para plantio de outras culturas. Segundo o diretor, reivindicações que dependem de recursos do orçamento da União serão encaminhadas ao ministro da Economia, Paulo Guedes. “Questões de demandam orçamento podem demorar de 15 a 45 dias. Acredito que entre o final de janeiro e fevereiro o ministério já esteja com algumas ações em relação à questão do crédito”, afirmou.

PRINCIPAIS REIVINDICAÇÕES

Alongamento de dívidas de custeio e investimento

Agilidade nas vistorias e liberação dos seguros

Aumento dos recursos de crédito para a próxima safra

Elevação do subsídio ao seguro agrícola

Aumento do valor do seguro agrícola por CPF

Programa de subsídio à energia elétrica rural

Assuntos do Momento

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade