Alltech
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Projeções

Exportação de carne suína deve crescer 33% em 2020, aponta associação

Com isso produção deve ter um incremento de 6,5% em comparação com 2019

Redação SI
15-Jul-2020 11:21 - Atualizado em 16/07/2020 08:34

Dados divulgados nesta quarta-feira (15/07) pela Associação Brasileira de Proteína Animal aponta que a produção doméstica de carne suína deve crescer 6,5% em 2020 chegando a 4,250 milhões de toneladas. Em 2019 foram produzidos 3,983 milhões de toneladas.

Para as exportações a associação prevê incremento de 33% em comparação com 2019, passando e de 750 mil toneladas embarcadas para um milhão em 2020. De janeiro a junho o incremento em volume no comparativo com o mesmo período do ano anterior foi de 37%. A receita com as exportações aumentou 52,5%, em comparação com 2019.

A demanda interna pela proteína deve se manter a mesma de 2019, sendo 15,3 kg por habitante. O que mostra que o crescimento da produção se baseia nas crescentes exportações.

Ásia corresponde a mais da metade das exportações

A Ásia é o principal destino da carne suína. Em 2019 o continente recebeu 59% de toda a carne embarcada pelo Brasil, passando para 79% no primeiro semestre de 2020.

A China é o principal responsável por esse incremento, somente no primeiro semestre as exportações para o país Asiático somaram 231 mil toneladas. Na sequência temos Hong Kong com 93 mil toneladas.

Santa Catarina é responsável por mais da metade dos embarques

O estado de Santa Catarina continua como o maior exportador de carne suína. No primeiro semestre o estado corresponde a 52% dos embarques de todo o território nacional, e já exportou 244 mil toneladas em 2020.

O Rio Grande do Sul segue como segundo maior exportador, sendo responsável por 25% do volume embarcado com 119 mil toneladas enviadas ao mercado externo no primeiro semestre.

 

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade