Agroceres Multimix
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Alerta

Fiscalização de desembarques internacionais quer evitar ingresso da peste suína no Brasil

Principal medida contra a doença está sendo o controle do Porto de Rio Grande e do Aeroporto de Porto Alegre

 

Redação com informações de GAZ
13-Ago-2021 16:12

A confirmação de um caso de Peste Suína Africana no continente americano – mais especificamente, na República Dominicana – colocou os produtores e entidades ligadas ao setor da suinocultura em alerta. O Rio Grande do Sul, na condição de segundo maior estado brasileiro exportador de carne suína, está se mobilizando para evitar que a doença ingresse no território gaúcho e, também, no País. Na tarde desta quinta-feira, 12, o presidente do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do Estado (Fundesa), Rogério Kerber, falou sobre as medidas adotadas em solo gaúcho, para coibir a contaminação do rebanho brasileiro, na Rádio Gazeta 107,9 FM.

Segundo ele, a preocupação em relação à doença já é uma realidade no País. A Peste Suína teve origem na China, depois ampliou o alcance sobre a Ásia, alcançando o continente europeu, o africano e chegou, finalmente, nas Américas. “A nossa mobilização é para evitar que se espalhe por outros países”, destacou. Nessa segunda-feira, 9, Kerber participou de um encontro promovido pela secretária de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Silvana Covatti, o qual contou com diversas entidades representativas do setor. “Esse movimento, no entanto, começou assim que o caso da República Dominicana foi divulgado e partiu do Ministério da Agricultura”, contou.

No encontro, foi debatido em que estágio está a articulação do serviço veterinário oficial do Estado, que está desenvolvendo um programa específico para a saúde do rebanho suíno do Rio Grande do Sul. “Ficou claro que estamos no caminho correto”, afirmou. De maneira mais efetiva, segundo Kerber, as ações são voltadas ao cuidado com ingresso de pessoas e produtos vindos de fora do País. Isso acontece através do controle dos três voos internacionais que chegam do Panamá em Porto Alegre, semanalmente. “Há duas semanas, estão monitorando 100% dos passageiros e das bagagens. Isso também está acontecendo no Porto de Rio Grande”, esclareceu.

Para os produtores, a orientação é adotar critérios rígidos de biossegurança, evitando que pessoas estranhas, veículos ou qualquer outra situação diferente entre nos estabelecimentos. Apesar de seres humanos não serem infectadas, eles podem agir como vetores da Peste Suína, já que o vírus se aloja em calçados e roupas, sobrevivendo por mais de 90 dias. “Além disso, muitos passageiros não observam a legislação e trazem produtos como carne suína, embutidos, curados, que podem estar contaminados”, apontou. É por isso, ainda, que Kerber orienta para que não se forneça restos de alimentos consumidos por humanos aos suínos.

Impacto econômico

Se a Peste Suína chegar ao Brasil, o presidente do Fundesa, Rogério Kerber, disse que o rebanho nacional pode ser desabilitado para a exportação. Ele lembra que isso aconteceu com a Alemanha, a partir da contaminação de javalis. “Temos a percepção da gravidade disso, o que justifica toda a atenção que estamos dando ao cuidado para evitar contaminação”, disse.

Em 1978, o Brasil sofreu com a Peste Suína e somente cinco anos depois, em 1983, conseguiu retomar as exportações. “É um transtorno econômico para todo o setor. Não afeta a saúde do ser humano, mas tem alta letalidade entre os animais. Não há medicamento que possa ser utilizado para manter, nem uma vacina. A única alternativa é a eliminação, que causa problema econômico e social ao ser humano. Afinal, tem muitas pessoas que tiram dessa atividade o sustento e a sobrevivência”, sublinhou.

 

Assuntos do Momento

19 de Outubro de 2021
Diversidade Cultural

Mais de 120 colaboradores da BRF carimbam o passaporte e atuam em diferentes países

Com experiência no exterior e apoio da Companhia, profissionais enriquecem currículo, compartilham conhecimentos e promovem a diversidade cultural

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos
22 de Outubro de 2021
Expansão

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos

Já a unidade de Lucas do Rio Verde (MT) obteve autorização para a venda de suínos e seus miúdos

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde
20 de Outubro de 2021
Investimento

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde

Estrutura foi ampliada e conta com os mais modernos equipamentos para garantir a qualidade da análise de produtos da Companhia 

22 de Outubro de 2021
Evento

BRF marca presença na Expo Dubai 2020

Companhia mantém importante atuação no mercado Halal com indústrias na região e exportação de produtos a partir de diversas unidades pelo Brasil

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo
19 de Outubro de 2021
Suspensão

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo

No início de setembro, o Brasil suspendeu os embarques da proteína ao país asiático depois da confirmação de casos da vaca louca

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne
20 de Outubro de 2021
Negociação

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne

Embaixador brasileiro diz que o governo acredita em progresso no reconhecimento pela China do status do Brasil como livre de febre aftosa e como um país de ‘risco insignificante’ para a doença da vaca louca

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade