Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Trabalho

Geração de empregos na produção de alimentos de janeiro a julho tem melhor resultado desde 2011

Setor criou 176.674 novas vagas de trabalho nos primeiros setes meses deste ano, crescimento de 107% em relação ao mesmo período de 2020

Redação
31-Ago-2021 08:32

A produção de alimentos gerou de janeiro a julho de 2021 um saldo positivo de 176.674 postos de trabalho com carteira assinada, o melhor resultado para o setor desde 2011 em sete meses, e um crescimento de 107% em relação ao mesmo período do ano passado.

É o que mostra o Comunicado Técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), que analisou os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho.

O comunicado destaca que, no acumulado dos sete primeiros meses de 2020, o setor registrou criação líquida de 85.446 novos empregos. Em relação aos demais setores da economia, apenas a Construção teve saldo positivo, de 8.800 empregos, enquanto todos os outros perderam postos de trabalho no período: Serviços (-508.135), Comércio (-426.091) e Indústria (-184.003).

“Dessa forma, ao contrário dos demais setores da economia, onde a criação de vagas de trabalho em 2021 tem representado, em grande medida, a recuperação da intensa perda de empregos no ano passado, o número de novas vagas abertas na Agropecuária entre janeiro e julho de 2021 se soma ao resultado positivo registrado em igual período de 2020”, explica a CNA.

“Isso significa que contabilizados ambos períodos – saldos acumulados de jan-jul/2020 e de jan-jul/2021 –, a Agropecuária é o setor que apresenta maior contribuição para o emprego formal no País”, acrescenta o comunicado técnico da CNA.

Em julho, a produção de alimentos criou 25.422 novas vagas formais, com a região Sudeste responsável por 14.974 postos. Nordeste, Centro-Oeste, Norte e Sul registraram crescimento de 5.098, 3.970, 771 e 609 empregos, respectivamente.

São Paulo foi o estado com maior geração de empregos em julho, com criação de 14.608 novas vagas. Outros estados com destaque no crescimento no número de postos de trabalho foram Mato Grosso (2.891), Pernambuco (1.455) e Rio Grande do Norte (1.189).

As atividades agropecuárias que mais contribuíram para o bom resultado de julho foram: Atividades de Apoio à Agricultura não Especificadas Anteriormente (4.332), Cultivo de Soja ( 4.201), Cultivo de Laranja (2.853), Criação de Bovinos para Corte (2.598) e Cultivo de Alho (1.906).

Assuntos do Momento

19 de Outubro de 2021
Diversidade Cultural

Mais de 120 colaboradores da BRF carimbam o passaporte e atuam em diferentes países

Com experiência no exterior e apoio da Companhia, profissionais enriquecem currículo, compartilham conhecimentos e promovem a diversidade cultural

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos
22 de Outubro de 2021
Expansão

BRF anuncia mais habilitações de Cingapura para exportação de produtos suínos

Já a unidade de Lucas do Rio Verde (MT) obteve autorização para a venda de suínos e seus miúdos

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde
20 de Outubro de 2021
Investimento

BRF investe R$ 5,5 milhões em modernização do laboratório industrial em Lucas do Rio Verde

Estrutura foi ampliada e conta com os mais modernos equipamentos para garantir a qualidade da análise de produtos da Companhia 

22 de Outubro de 2021
Evento

BRF marca presença na Expo Dubai 2020

Companhia mantém importante atuação no mercado Halal com indústrias na região e exportação de produtos a partir de diversas unidades pelo Brasil

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo
19 de Outubro de 2021
Suspensão

Veto da China à carne bovina brasileira já dura mais de um mês e assusta governo

No início de setembro, o Brasil suspendeu os embarques da proteína ao país asiático depois da confirmação de casos da vaca louca

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne
20 de Outubro de 2021
Negociação

Brasil conclama China a avançar no comércio de carne

Embaixador brasileiro diz que o governo acredita em progresso no reconhecimento pela China do status do Brasil como livre de febre aftosa e como um país de ‘risco insignificante’ para a doença da vaca louca

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade