Alltech
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Economia

Governo de SP anuncia investimento recorde de R$ 52 milhões em pesquisa agropecuária

Estado confirma liberação de R$ 52 milhões para modernizar sedes e laboratórios de institutos na capital e interior

Redação
28-Jul-2021 08:57 - Atualizado em 28/07/2021 09:16

O Vice-Governador, Rodrigo Garcia, e o Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Itamar Borges, anunciaram nesta terça-feira (27), em Campinas, investimento estadual recorde de R$ 52 milhões nos institutos de pesquisa ligados à Secretaria de Agricultura. O valor será usado na modernização das unidades para aprimorar o atendimento a demandas de inovação e pesquisa do agronegócio de São Paulo e do Brasil.

Durante o evento, foram entregues um produto natural para controle de nematoides na cultura da soja, duas novas cultivares de feijão carioca e uma cultivar de uva. Também foram entregues 31 drones com a finalidade de acompanhamento dos Planos de Regularização Ambiental (PRA) elaborados pela Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS/CATI).

"O investimento em pesquisa é fundamental para que a gente continue mantendo o agro de São Paulo e do Brasil como referências para o mundo. Foi em São Paulo, nos nossos institutos, que os grandes desenvolvimentos do agronegócio ocorreram. Foi daqui que saiu a iniciativa da Embrapa [Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária] e tantas outras que tornaram o Brasil uma potência do agronegócio", afirmou Garcia.

A cerimônia foi realizada na fazenda Santa Elisa do IAC (Instituto Agronômico), um dos mais tradicionais polos de pesquisa do agro na América Latina. Segundo a Secretaria de Agricultura, o investimento atual configura o triplo do maior repasse estadual para pesquisa agropecuária. Em 2009, o Governo de São Paulo repassou R$ 17 milhões a seis institutos e 11 polos regionais da pasta.

"Este é um recurso complementar que vem fazer a diferença para esse momento. Mostra o quanto o Governador João Doria e o Vice-Governador Rodrigo Garcia são sensíveis, apostam e acreditam na ciência. Se estamos onde estamos com o agro, se chegamos onde chegamos é por causa da pesquisa. Se temos condições de avançar, é também através da pesquisa e dos nossos Institutos. Seja para enfrentar os desafios do mundo, como o aumento da produtividade e a redução de áreas, até para enfrentar desafios como os climáticos", afirmou Borges. O Secretário também lembrou o apoio dos deputados federais Arnaldo Jardim e Baleia Rossi para a conquista dos novos recursos.

O coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Sergio Tutui, disse que o investimento em pesquisa traz resultados financeiros em pouco tempo. "Um estudo da APTA de 2017 demonstra que a cada um real investido nas nossas unidades, R$ 12,20 retorna para o setor produtivo. Nos próximos anos vamos gerar em novos produtos, processos e negócios mais de meio bilhão de reais", explicou.

Roberto Rodrigues, ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e coordenador do Centro de Agronegócio na Escola de Economia de São Paulo da FGV, participou do ato e comemorou os novos recursos. "Nenhum país, nenhum estado, nenhuma cidade têm futuro sem investimento em ciência. Eu fico muito feliz com essa solenidade, porque o Governo de SP demonstra confiança na ciência e mostra isso de fato", afirmou.

O prefeito de Campinas, Dario Saad, lembrou que Campinas é a única cidade não capital a ser considerada como uma metrópole pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). "Um dos fatores que os pesquisadores colocam para que a gente tenha esse feito, é a presença histórica na cidade os Institutos de Pesquisa do Estado de São Paulo", disse.
Recursos serão usados para modernização e ampliação de estruturas de pesquisa

De acordo com informações da APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios), parte do investimento vai permitir a implementação de mais de 50 soluções tecnológicas que os institutos estaduais vão entregar até o fim deste ano. O aporte também vai assegurar modernização e ampliação de imóveis, além da criação de hubs de inovação e suporte para startups com perfil para o agronegócio.

"A ideia é criar um sistema em rede inicialmente nos ambientes de São Paulo, Campinas, Nova Odessa e Ribeirão Preto, aplicando isso para outras regiões no futuro e formando uma Rede de Inovação do Agro. Também vamos acelerar a transferência de tecnologia para os diferentes setores do agronegócio, colaborando para a geração de empregos, segurança alimentar, alimento seguro e de menor impacto ambiental", explicou o Coordenador da APTA, Sergio Tutui.

No Instituto Biológico (IB-APTA), com Sede na Capital paulista, os recursos serão empregados para ampliação da capacidade de produção de antígenos para teste de brucelose e tuberculose em bovinos, com vistas a atender toda a demanda nacional. O Laboratório de Resíduos de Pesticidas em Alimentos do Instituto será modernizado para qualificá-lo para realização de análise em qualquer alimento e com todas as moléculas de defensivos agrícolas contaminantes, atendendo assim, programas governamentais e da iniciativa privada relacionados à alimentos seguros. O Instituto também possui unidades de pesquisa espalhadas em Campinas, Descalvado, Pindamonhangaba, Sorocaba, Araçatuba, Votuporanga, Ribeirão Preto e Bastos.

No Instituto Agronômico (IAC-APTA), sediado em Campinas, o investimento será fundamental para continuar e intensificar os programas de melhoramento genético vegetal, a fim de fornecer aos agricultores materiais mais resistentes a pragas e doenças e aos efeitos climáticos extremos. Também serão aprimorados laboratórios de pesquisa e de prestação de serviços ao setor e desenvolvidos estudos relacionados à agregação de valor na produção agrícola, promoção da inovação e da sustentabilidade ambiental. O IAC também possuiu Centros de pesquisa em Jundiaí, Cordeirópolis, Ribeirão Preto, Capão Bonito, Mococa, Jaú, Itararé, Votuporanga e Tatuí.

Com sede em Campinas, o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital-APTA) investirá os recursos para implantar novas linhas de pesquisa e análises que avaliem a segurança, inocuidade e saudabilidade dos alimentos produzidos e consumidos pela população. Também será ampliada a capacidade de oferta de serviços tecnológicos às pequenas e médias indústrias de alimento paulista, aumentando a competitividade das empresas e agregando valor aos produtos do agro por meio da inovação em ingredientes, formulação de produtos e embalagens.

No Instituto de Zootecnia (IZ-APTA) os investimentos serão utilizados para acelerar a definição de parâmetros para pecuária sustentável em sistemas de produção com redução da emissão de GEE, permitindo ao IZ ser certificador de empresas de pecuária e de seus produtos. O recurso possibilitará também o Instituto ser certificador de produtos de origem animal, garantindo origem. A ideia é oferecer o Selo IZ de pureza genética em produtos lácteos. O IZ possui sede em Nova Odessa e unidades de pesquisa em Sertãozinho, Ribeirão Preto, Registro, Piracicaba e São José do Rio Preto.

Os investimentos previstos para o Instituto de Pesca (IP-APTA), sediado na capital paulista, vão garantir ações de apoio à gestão dos recursos naturais aquáticos, atendendo as necessidades de sustentabilidade da qualidade da água em projetos de aquicultura e oferecendo serviços aos aquicultores paulistas para suporte aos procedimentos para licenciamento ambiental e de monitoramento dos empreendimentos aquícolas. As unidades do IP em Santos, Campos do Jordão, Pirassununga, São José do Rio Preto, Cananeia e Ubatuba também poderão receber recursos.

Nova biotecnologia para cultura da soja

Durante o anúncio, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo fez lançamento e entregas. Um deles foi o lançamento de uma nova biotecnologia desenvolvida pelo Instituto Biológico e a multinacional canadense Lallemand Plant Care para controle de nematoides de galhas e cisto da soja, organismos que podem causar prejuízos de até R$ 16,2 bilhões para a cadeia produtiva, segundo a Sociedade Brasileira de Nematologia.

O bionematicida LALNIX RESIST, com lançamento previsto para esse segundo semestre, será uma ferramenta para o manejo de nematoides endossando a importância dos biológicos para uma agricultura responsável. Além disso, a biotecnologia configura o primeiro contrato de licenciamento realizado pelo IB de forma exclusiva, com o amparo legal da Lei de Inovação e de Decreto Paulista. O contrato teve interveniência da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag). O licenciamento garantirá ganho de royalties para a Instituição que será revertido para novas pesquisas.

Feijão carioca para atender demandas da cadeia produtiva e consumidores

O Instituto Agronômico entregou duas novas cultivares de feijão do tipo carioca, a IAC 1849 Polaco e a IAC 2051. A IAC 1849 Polaco foi desenvolvida para atender às demandas da cadeia produtiva do feijão e oferecer produto de alta qualidade, com tolerância ao escurecimento do grão e baixo tempo de cozimento, além de ciclo precoce na lavoura. Essas características são as mais desejadas nesse segmento e agregam valor ao produto final.

A IAC 2051 foi desenvolvida com o objetivo de atender às exigências do consumidor, que busca por grãos claros e de rápido cozimento, com qualidade de caldo e sabor. A IAC 2051 cozinha em cerca de 30 minutos e seu teor de proteína é de 20%. Para a cadeia de produção, a mais recente cultivar de feijão carioca do IAC oferece elevado potencial produtivo, tolerância ao escurecimento dos grãos, tolerância para o patógeno da antracnose e para os patógenos da murcha de fusarium e crestamento bacteriano.

Cultivar de uva indicada para a produção de vinho

A cultivar de uva IAC Ribas também foi entregue ao setor produtivo no evento. O material, fruto do cruzamento entre as cultivares Syrah e Seibel, se destaca por ter cachos com boa conformação, de tamanho médio, forma de baga redonda, sabor neutro bom e coloração levemente âmbar, além de alto teor de sólidos solúveis, ótima fertilidade de gema e facilidade de manejo de cachos. Outra característica interessante é sua boa estrutura e características químicas para elaboração de vinhos. Produtores de Jundiaí, Jarinu, Bragança Paulista e Indaiatuba já estão comercializando vinhos produzidos com a cultivar.

31 drones para Planos de Regularização Ambiental

A Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS/CATI) recebeu no evento 31 drones, que serão distribuídos para suas Regionais e para o seu Departamento Ambiental. Outros dez drones já foram entregues durante atos realizados no interior do estado de São Paulo na semana passada. O objetivo é o acompanhamento dos Planos de Regularização Ambiental (PRA), elaborados a partir dos Cadastros Ambientais Rurais preenchidos via Sicar.

Os drones serão usados nas etapas de análise, acompanhamento e monitoramento das áreas de restauração florestal dos imóveis inscritos no CAR, com Planos de Regularização Ambiental (PRA) aprovados, possibilitando uma maior e melhor dinâmica na execução das análises e no acompanhamento e monitoramento das áreas que serão objeto de restauração florestal no âmbito do Estado de São Paulo.

Exposição

A CDRS/CATI também fez a exposição dos resultados do projeto PAA - kit Cesta Verde, que distribui alimentos comprados de agricultores familiares às famílias em vulnerabilidade social em 149 municípios paulistas, uma parceria que envolve os governos federal, estadual e municipal. De abril a junho deste ano mais de 100 mil cestas foram entregues.

O evento contou ainda com estandes de exposição dos Institutos, CDRS/CATI, Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), Prefeitura de Campinas, Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio (Fundepag) e Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola (Fundag).

Participaram também da cerimônia: secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen; secretário-executivo da SAA, Francisco Matturro; diretor-presidente do CTA/FAPESP, Carlos Américo Pacheco; presidente Ocesp, Edivaldo Del Grande; deputado federal, Arnaldo Jardim; coordenador da Codeagro, Celso Matsuda; Coordenador da CDA, Luis Fernando Bianco; Coordenador da Cati, Alexandre Grassi; presidente do Conselho de Administração da Fundepag, Ricardo Ferraz; diretor-presidente da Fundag, Orivaldo Brunini; chefe de gabinete da Secretaria de Agricultura, Ricardo Lorenzini; assessor técnico, Orlando Melo de Castro; assessor técnico, Alberto Amorim; diretor do IZ, Enilson Ribeiro; diretora do Ital, Eloisa Garcia; diretora do IP, Cristiane Neiva; diretor do IEA, Celso Vegro; diretora do IB, Ana Eugênia; diretor da APTA Regional, Daniel Gomes; diretora do Departamento de Gestão Estratégia, Renata Heleno Branco; diretor do IAC, Marcos Landell; deputado estadual, Dirceu Dalben; deputado federal, Arnaldo Jardim; deputado federal; Roberto Alves; deputado estadual, Rafa Zimbaldi; deputado estadual, Gilmaci Santos; gerente de Relacionamento JBS, Leopoldo Mendonça; presidente APA avicultura, Érico Pozzer.

Assuntos do Momento

Haiti registra mais um caso de Peste Suína Africana nas Américas
21 de Setembro de 2021
Ocorrência Sanitária

Haiti registra mais um caso de Peste Suína Africana nas Américas

A ocorrência foi confirmada ontem (20/09) pela OIE; é o segundo caso da enfermidade na América Latina, o que acende um alerta ainda maior em toda a suinocultura da região

Preço do suíno vivo sobe em vários estados
20 de Setembro de 2021
Análise de Mercado

Preço do suíno vivo sobe em vários estados

Após um começo de mês nada animador para o segmento, a última semana registrou novos aumentos em várias praças. Valor poderia ser maior, mas baixo poder aquisitivo da população segue impedindo.

Situação é preocupante na suinocultura com custos superando preço do animal vivo
16 de Setembro de 2021
Custos

Situação é preocupante na suinocultura com custos superando preço do animal vivo

Quadro afeta especialmente os produtores independentes, que têm menos poder de fogo nas negociações de grãos para ração

Preços do milho seguem tendências distintas entre regiões, mas recuos prevalecem
20 de Setembro de 2021
Insumos

Preços do milho seguem tendências distintas entre regiões, mas recuos prevalecem

De acordo com colaboradores do Cepea, a liquidez segue baixa, com muitos compradores ausentes do mercado – esses agentes sinalizam ter estoques, pelo menos para curto prazo, e estão à espera de novas desvalorizações

20 de Setembro de 2021
EUA

Nos EUA, deputados democratas pedem recursos para prevenir peste suína africana

Grupo de deputados pediu US$ 75 milhões em recursos para que autoridades de saúde animal previnam e se preparem para um possível surto de PSA no país

Competitividade da carne de frango frente à suína é a menor em 9 anos
17 de Setembro de 2021
Mercado

Competitividade da carne de frango frente à suína é a menor em 9 anos

Levantamento do Cepea mostra que, na média deste mês (até o dia 15), a diferença entre a carcaça especial suína, também comercializada na Grande São Paulo, e o frango inteiro é de apenas 1,19 Reais/kg

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade