AveSui2021
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Tecnologia

Huawei investe na criação de porcos após perdas em celulares

Impedida de acessar componentes vitais para a fabricação de novos aparelhos, a gigante de telecomunicações chinesa busca outras fontes de receitas.

Redação com informações Techmundo
22-Fev-2021 08:32

A Huawei está fornecendo tecnologias para o setor de suinocultura após queda nas vendas de celulares. Impedida de acessar componentes vitais para a fabricação de novos aparelhos, a gigante de telecomunicações chinesa busca outras fontes de receitas.

Apesar de ser uma movimentação surpreendente, a companhia segue o exemplo de outras grandes empresas chinesas. Por exemplo, a JD.com e a Alibaba também fornecem tecnologias para criadores de porcos.

A tecnologia de inteligência artificial da Huawei está colaborando com a modernização das fazendas de criação de porcos. Hoje, a China possui a maior indústria de suinocultura do mundo e abriga metade dos suínos vivos do planeta.

Dessa maneira, a IA é utilizada para detectar doenças e rastrear os animais. Combinada com softwares de reconhecimento facial que identificam os porcos individualmente, ela também ajuda a monitorar o peso, a dieta e os exercícios.

“A suinocultura é mais um exemplo de como podemos revitalizar algumas indústrias tradicionais com novas práticas de tecnologia da informação. Então, criamos mais valor para as indústrias na era 5G”, explica o porta-voz da Huawei.

Queda das vendas da Huawei

As duras sanções do ex-presidente americano Donald Trump limitaram a maior fabricante de equipamentos de telecomunicações do mundo a fazer apenas modelos 4G. Isso porque a Huawei não tem permissão para importar componentes para os aparelhos 5G.

Por consequência, as vendas de smartphones caíram 42% no último trimestre de 2020. Diante dessa dificuldade, a companhia planeja reduzir a fabricação de novos aparelhos em até 60% este ano.

Para mais, a Huawei está impossibilitada de desenvolver a rede 5G em vários países por conta do possível risco à segurança nacional. No fim, todas essas questões impactam diretamente nas receitas da companhia chinesa.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade