Rainha da Paz
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Insumo

Ignorando o dólar, milho bate máximas

Mesmo com o forte recuo do dólar nos últimos dias, escassez de milho no mercado físico faz com que preço em São Paulo chegue aos R$ 94,00/sc

Redação
22-Mar-2021 09:07

O mercado físico do milho ignorou completamente a movimentação do dólar na sexta-feira e focou na alta das cotações internacionais para registrar valorização e fechar a semana próximo dos R$ 94,00/sc, o movimento de alta foi auxiliado pela falta de interesse dos produtores em negociar neste momento. Já na B3, a história foi diferente, o contrato futuro com vencimento para set/21 recuou 1,04%, e se estabeleceu cotado a R$ 82,91/sc, o menor valor desde 03/03/2021.

Em Chicago, as cotações do milho foram movimentadas mais uma vez pelos chineses. Com a venda de mais 800 mil toneladas de cereal para o gigante asiático na sexta-feira, somando assim mais de 3,8 milhões de toneladas na semana, a cotação do milho para maio/21 na CBOT avançou 2,06%, ficando cotado a US$ 5,58/bu. Além disso, cabe a ressalva de que a alta do petróleo WTI auxiliou nesta valorização.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade