Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Programa de Concessões

Leilões de infraestrutura devem gerar R$ 56,3 bi em 2021; ontem a BR 153 foi arrematada por R$ 320 milhões

O consórcio Eco153, formado pela Ecorodovias e GLP, levaram o trecho BR-153/414/080/TO/GO, cujo contrato prevê investimentos de R$ 14 bilhões em contrato de concessão por 35 anos

Redação AI/SI
30-Abr-2021 08:41

O Ministério da Infraestrutura vem dando andamento ao seu plano de concessões e privatizações dentro da área de infraestrutura logística do país. Ontem (29/04), foi finalizado o leilão da BR-153/414/080/TO/GO que tem como vencedor o consórcio Eco153, formado pela Ecorodovias e GLP. O consórcio arrematou o trecho da BR 153 por R$ 320 milhões, tendo um período de 35 anos de concessão, com contrapartida de um aporte de R$ 14 bilhões. O trecho entre Anápolis (GO) e Aliança do Tocantins (TO) corresponde a 850,7 quilômetros, considerado o principal corredor de integração entre o Meio-Norte e o Centro-Sul do país.

Este é o segundo leilão realizado neste ano, dentro de um programa de concessão e privatização estabelecido pelo Minfra, que deve fechar 2021 com uma arrecadação de R$ 56,3 bilhões. O primeiro leilão aconteceu no início de abril, no chamado Infra Week, quando 28 ativos (terminais portuários, aeroportos e uma ferrovia) foram a leilão, gerando uma receita de R$ 10 bilhões ao governo federal.

O Infra Week foi tema de capa da revista Suinocultura Industrial, quando foi ouvida a opinião de especialistas sobre o impacto destas vendas sobre o avanço da infraestrutura logística e no escoamento e competitividade do agronegócio. Entre os entrevistados para a matéria, está a secretária de Fomento, Planejamento e Parcerias do Minfra, Natália Marcassa.

Na matéria, falando especificamente da venda da FIOL, Natália destaca que o leilão irá trazer benefícios a todo o agro brasileiro. “A ferrovia receberá um investimento de mais de R$ 3 bilhões para a conclusão das obras e cerca de 80% já está pronto. O trecho entre os municípios de Caetité e Ilhéus [ambos na Bahia] terá como carga principal o minério de ferro da região, mas também terá capacidade de transportar soja, trigo e algodão produzidos no oeste da Bahia. Futuramente, quando finalizados os trechos dois e três, a FIOL se conectará com a Ferrovia Norte-Sul, uma espinha dorsal no centro do país, abrindo a possibilidade também do escoamento da produção agrícola do Centro-Oeste pelo porto de Ilhéus”, indica Natália em texto da Suinocultura Industrial.

 

PRÓXIMOS LEILÕES

Marcado para 08 de julho, o próximo leilão terá como foco a BR-163/230, que liga Mato Grosso ao Pará. Nesta concessão, os investimentos previstos são de R$ 1,9 bilhão. Neste ano, devem ocorrer ainda o leilão da BR-381, ente Minas Gerais e Espírito Santo, com investimento de R$ 7,2 bilhões; e o de rodovias federais no Estado do Paraná, cuja previsão são de mais R$ 40 bilhões de investimentos. Embora sem o edital publicado, mas com a expectativa de ainda ocorrer neste ano, também está na lista o leilão da Via Dutra (BR-116/101/SP/RJ).

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade