Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Pesquisa

Luz que mata bactérias surge como alternativa aos antibióticos

Terapia fotodinâmica antibacteriana pode ser solução eficaz para a resistência das bactérias aos antibióticos

Redação com informações Phys.org
22-Fev-2021 08:25

Um projeto científico desenvolvido por físicos, microbiologistas e químicos russos pode ser a solução para a resistência desenvolvida por bactérias aos antibióticos, graças ao uso descontrolado desse tipo de medicamento. O novo tratamento, batizado de terapia fotodinâmica antibacteriana (aPDT), promete facilitar a cura de feridas com cicatrização dificultada, queimaduras e outros focos de ameaça bacteriana.

Como funciona a aPDT?

Um dos maiores desafios que a humanidade enfrenta atualmente é a crescente resistência que as bactérias têm desenvolvido à ação de medicamentos antibióticos, em virtude do uso massivo dessas drogas pelas pessoas e do consumo indireto, oriundo da ingestão de carne vermelha. Para se ter uma ideia, quase três quartos dos antibióticos comercializados no mundo são destinados à produção de animais para corte.

No entanto, os cientistas estão convencidos de que a solução para este desafio global está no desenvolvimento da terapia fotodinâmica antibacteriana (aPDT). De acordo com estudos, os patógenos não são capazes de desenvolver resistência a esse tipo de tratamento.

O efeito antimicrobiano da aPDT é baseado no uso de substâncias especiais, fotossensibilizadores, que são injetados no corpo e irradiados com luz usando um emissor especial durante o tratamento. A energia luminosa resultante é transmitida às moléculas de oxigênio e as transforma em uma forma ativa que combate a infecção.

Os pesquisadores sugerem o uso de bacterioclorinas policatiônicas sintéticas como fotossensibilizantes. Ao contrário da maioria dos antibióticos, que visam apenas um tipo de bactéria, esses compostos têm efeito universal no tratamento aPDT. Por isso, a equipe acredita que a terapia poderá eliminar a necessidade de identificar o tipo de ameaça bacteriana na prática clínica, economizando tempo e recursos.

AveSui2021_dentro

De acordo com as diretrizes da OMS, qualquer medicamento que reduza o número de células do patógeno ativo em pelo menos 103 vezes é considerado um agente antibacteriano eficaz. De acordo com os cientistas do MEPhI, as bacterioclorinas que eles usam excedem esse número em pelo menos 10 vezes.

A eficiência da aPDT se deve à potente capacidade das bacterioclorinas de absorver luz e, posteriormente, transferir energia para o oxigênio presente no corpo. A rápida destruição das bactérias é garantida pelo efeito da forma ativa do oxigênio "carregado" com a energia do fotossensibilizador.

Além disso, as bacterioclorinas têm carga elétrica positiva em solução, o que, de acordo com estudos recentes, aumenta a eficácia dos fotossensibilizadores contra bactérias – tanto no estado livre como na forma de biofilme.

Por fim, as bacterioclorinas absorvem efetivamente a luz na faixa do infravermelho próximo. Os cientistas explicam que essa região do espectro contém a chamada "janela de transparência dos tecidos biológicos", o que significa que a luz desse comprimento de onda pode penetrar muito mais profundamente nos tecidos do corpo. Ademais, a absorção de luz de pigmentos emitidos por certas bactérias patogênicas é reduzida neste espectro, permitindo que uma quantidade significativa maior de energia seja aplicada para ativar o fotossensibilizador.

Aplicações da aPDT

De acordo com os pesquisadores, a área mais promissora de aplicação da PDT antibacteriana é o tratamento de feridas infectadas graves e de longa duração, bem como queimaduras. A técnica é capaz não só de acelerar a cicatrização, mas também proporciona um bom efeito cosmético. No futuro, a equipe espera desenvolve um medicamento à base de bacterioclorinas para uso em medicina humana e veterinária.

AveSui2021_dentro

Segundo os cientistas, um dos problemas físicos no desenvolvimento da técnica de aPDT é a agregação do fotossensibilizador, ou seja, a formação de "caroços" da substância que reduzem significativamente a eficácia da terapia. Os especialistas têm realizado pesquisas-ação para combater esse fenômeno.

Os compostos químicos usados pela equipe de pesquisa como fotossensibilizadores já foram patenteados. A próxima tarefa dos pesquisadores são os estudos espectroscópicos de compostos estáveis de bacterioclorina com agregação mínima, bem como a preparação para testes em órgãos e tecidos de animais e humanos.

A equipe de cientistas é composta por físicos do Prokhorov General Physics Institute da Russian Academy of Sciences e da National Research Nuclear University, microbiologistas do Gamaleya Research Institute e químicos do State Scientific Centre "Research Institute of Organic Semi-Products and Dyes”.

Assuntos do Momento

Conheça a trajetória de Deborah de Geus, finalista na categoria Mulheres Cooperadas
05 de Março de 2021
Prêmio Quem é Quem

Conheça a trajetória de Deborah de Geus, finalista na categoria Mulheres Cooperadas

Formada em Medicina Veterinária, possui forte participação em entidades de classe e comitês internos da cooperativa Frísia, colaborando com a melhoria da produção de outros associados

Conheça Celsi Sandmann, uma das finalistas da categoria Mulheres Cooperadas
02 de Março de 2021
Prêmio Quem é Quem

Conheça Celsi Sandmann, uma das finalistas da categoria Mulheres Cooperadas

Com uma vida dedicada ao cooperativismo, Celsi sempre batalhou no campo e se tornou associada da Lar em 1982, se tornando inspiração para outras mulheres empreendedoras

AveSui2021_dentro
Dirce Zanatta é finalista na categoria Mulher Cooperada, conheça sua trajetória no cooperativismo
03 de Março de 2021
Prêmio Quem é Quem

Dirce Zanatta é finalista na categoria Mulher Cooperada, conheça sua trajetória no cooperativismo

Associada há dez anos na Coopavel, Dirce agrega um perfil focado em inovar sempre, se adequando às necessidades e regulamentações de sanidade e gestão de sua propriedade

Solcera KGF irá apresentar soluções cerâmicas para o agro e bicos para pulverização e nebulização na AveSui Online 24H/7D
01 de Março de 2021
Tecnologia

Solcera KGF irá apresentar soluções cerâmicas para o agro e bicos para pulverização e nebulização na AveSui Online 24H/7D

A empresa adquiriu a KFG, uma das mais tradicionais no campo de bicos, a qual também dispõe de tecnologias em cabines para nebulização. A Solcera é mais uma empresa confirmada para feira digital da Gessulli Agribusiness

Frimesa é finalista na categoria Varejo com a campanha '1 ano de Mercado Grátis'; conheça o plano de marketing
04 de Março de 2021
Prêmio Quem é Quem

Frimesa é finalista na categoria Varejo com a campanha '1 ano de Mercado Grátis'; conheça o plano de marketing

O projeto de comunicação voltado ao varejo contemplou uma série de ações, contando com a participação da dupla sertaneja Fernando & Sorocaba, além da apresentadora Ana Hickmann

Malásia abaterá 3 mil suínos após descoberta da peste suína africana
01 de Março de 2021
Peste Suína Africana

Malásia abaterá 3 mil suínos após descoberta da peste suína africana

A doença foi detectada em pelo menos 300 porcos em três distritos - Pitas, Kota Marudu e Beluran - após um caso relatado envolvendo a morte de um javali no mês passado

Mais assuntos do momento