Mayekawa SI
05-Set-2019 08:43 - Atualizado em 05/09/2019 08:58
Livre Comércio

Mapa divulga cotas e tarifas para produtos agrícolas no acordo Mercosul-EFTA

Acordo abre oportunidades para produtos brasileiros, como carne bovina, carne de frango, milho, farelo de soja, melaço de cana, mel, café torrado, frutas e sucos de frutas

O acordo de livre comércio firmado entre o Mercosul e a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA), bloco integrado por Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein, prevê acesso preferencial para os principais produtos agrícolas exportados pelo Brasil, com a eliminação de tarifas ou concessão de cotas.

Alguns dos setores que serão beneficiados com o acordo são: carne bovina, carne de frango, milho, farelo de soja, melaço de cana, mel, café torrado, frutas e sucos de frutas.

As negociações entre os dois blocos tiveram início em janeiro de 2017 e foram concluídas após dez rodadas.

O Acordo de Livre Comércio MERCOSUL-EFTA contará com liberalização das tarifas de importação para quase todo o  comércio entre as partes. Todas as preferências tarifárias concedidas pelos países da EFTA serão implementadas no primeiro dia de vigência do acordo, por isso a oferta da EFTA não se compõe por cestas de desgravação.

A EFTA eliminará 100% das tarifas de importação dos setores industrial e pesqueiro no momento da entrada em vigor do acordo.

O acordo proporcionará acesso preferencial aos principais produtos agrícolas exportados pelo MERCOSUL, com a concessão de acesso livre de tarifas ou por meio de concessões parciais. Serão abertas novas oportunidades comerciais para carnes bovina, de aves e suína, milho, farelo de soja, melaço de cana, mel, café torrado, álcool etílico, fumo não manufaturado, arroz, frutas (bananas, melões, uvas), frutas e sucos de frutas, (laranja, maçã), dentre outros. Considerando o universo agrícola e industrial, o acesso em livre comércio ou via preferências tarifárias pela Suíça e Liechtenstein alcança mais de 98% das importações originárias do MERCOSUL e, no caso de Noruega e Islândia, mais de 99% das importações.

Somente a Suíça terá intracota zero para 54.482 toneladas para exportações de carne de frango, de peru, de suínos e suas preparações e 1.000 toneladas para carne de aves de quotas bilaterais exclusivas para o Mercosul. Já a Noruega terá intraquota zero para 1.381 toneladas para carne suína e 221 toneladas para carne de aves; e quotas bilaterais exclusivas para o Mercosul de 200 toneladas para carne de aves (mais 100 toneladas de produtos à base de
carnes).

No caso da Islandia haverá liberação total de produtos como cebola, alho, chocolates e produtos de confeitaria,
sucos de fruta, milho, ração animal e farelo de soja e preferência de 50% dentro de quota de carne aberta pela Islândia ao mundo. 

Redação AI/SI
Deixe seu Recado