Basf SI
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Tecnologia

MCTI participa de reunião na agência de inovação da Universidade Estadual de Londrina

A UEL é a instituição de ensino superior do Paraná com o maior número de patentes depositadas em 2020

Redação, com informações MCTI
13-Jul-2022 08:59

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) participou nesta quinta-feira (7) de uma reunião na Agência de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual de Londrina (AINTEC), na cidade paranaense. A comitiva do ministério foi composta pelo titular da pasta e o secretário de Empreendedorismo e Inovação. O diretor da AINTEC e pesquisadores da instituição fizeram uma apresentação das principais atividades e da estrutura da Agência, incluindo a incubadora internacional de empresas de base tecnológica, o escritório de transferência de tecnologia, o escritório de design e o escritório de propriedade intelectual.

A universidade é a instituição de ensino superior do Paraná com o maior número de patentes depositadas em 2020, a 3ª instituição de ensino superior do estado com maior número de patentes depositadas e a 19ª instituição brasileira que mais fez depósitos de pedidos de propriedade intelectual ao Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) em 2020.

O ministro destacou a chamada FINEP/MCTI de fluxo contínuo lançada recentemente para a comercialização da propriedade intelectual que, segundo ele, vai ajudar instituições de ciência e tecnologia que possuem acervos de patentes a captar recursos. Ele ressaltou ainda a importância de recursos não-orçamentários para o financiamento da ciência e tecnologia, citando o papel cada vez maior do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) no desenvolvimento do setor, e a garantia da continuidade dos recursos oferecida pela Lei 177/21.

Representantes da UEL, da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPPG) também apresentaram dados sobre as atividades de pesquisa, inovação e desenvolvimento tecnológico realizado pela Universidade, especialmente a estrutura de laboratórios multiusuários, que teve o apoio da FINEP/MCTI.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade