AveSui2021
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Novo Mercado

Myanmar abre mercado para carne suína do Brasil

Porém, não informadas quantas unidades brasileiras foram autorizadas pelo país.
 

Reuters
29-Jul-2020 08:17

Frigoríficos do Brasil ganharam autorização para exportar carne suína para Myanmar, disseram nesta terça-feira a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e o Ministério da Agricultura.

Segundo a pasta, o governo brasileiro recebeu o comunicado das autoridades sanitárias de Myanmar com o aceite da proposta de modelo de Certificado Sanitário Internacional (CSI) para respaldar as exportações brasileiras de carne suína e seus produtos para aquele mercado.

“(Sendo assim) todos os estabelecimentos brasileiros registrados no Mapa, no âmbito do Serviço de Inspeção Federal (SIF), estão considerados aptos a exportar carne e produtos cárneos de suínos para Myanmar”, afirmou a pasta.

O presidente da ABPA, Francisco Turra, ressaltou em comunicado que Myanmar é uma das nações da Ásia que tem sofrido com perdas geradas pela peste suína africana, com impacto direto na oferta local de proteína animal.

“Neste contexto, o Brasil, que já é parceiro do país asiático para o abastecimento de carne de frango, agora consolida sua posição também no setor de suínos”, disse o executivo.

Com 53 milhões habitantes, a população de Myanmar tem consumo per capita médio de 17,5 quilos anuais de carne suína, informou a ABPA.

A BRF informou que já embarca frango para o Myanmar e vê com otimismo a abertura para o segmento de suínos.

“Considerando o aumento do consumo de proteína no sudeste asiático, por conta do crescimento econômico, bem como o impacto da peste suína africana nos rebanhos locais, trata-se de uma oportunidade interessante para a BRF nesta região asiática.”

Na mesma linha, a cooperativa Aurora Alimentos, uma das principais exportadoras de suínos do país, disse que vai se apresentar ao ministério como interessada em acessar o Myanmar.

“A Aurora deve participar, sim, desse novo mercado”, estimou.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade