Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
IICA

Na preparação para a COP27, o cientista Rattan Lal liderará um diálogo sobre agricultura e ambiente

O processo de diálogo busca consensos dos países das Américas para a COP27, da Convenção Quadro da ONU sobre Mudança do Clima, que acontecerá este ano no Egito

Redação, com informações IICA
03-Jun-2022 08:59 - Atualizado em 03/06/2022 09:12

O cientista Rattan Lal, maior autoridade mundial em ciências do solo e Prêmio Mundial da Alimentação de 2020, liderará, por condição de Embaixador de Boa Vontade do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), o processo de diálogo e busca de consensos dos países das Américas para a Conferência das Partes 27 (COP27) da Convenção Quadro da ONU sobre Mudança do Clima, que acontecerá este ano no Egito.

O anuncio foi feito pelo Diretor Geral do IICA, Manuel Otero, na reunião que reuniu, terça-feira, vinte secretários e ministros da agricultura de países das Américas, na qual representantes de 34 países trataram de formas de abordagem conjuntas junto à urgente necessidade de transformar o setor agrícola em resposta à mudança do clima e outorgaram mandato ao organismo interamericano para que coordene a busca de consensos regionais com vistas a posicionar a agricultura nas negociações internacionais sobre a mudança do clima (VER ANEXO).

“Saudação ao Embaixador da Boa Vontade do IICA e Prêmio Mundial da Alimentação de 2020, Rattan Lal, que aceitou ser nosso Embaixador e liderar todo esse processo de diálogo, consultoria e busca de uma relação mais sinérgica entre a agricultura e o meio ambiente para a COP 27”, anunciou Otero.

Com a nomeação de Lal e o mandato dos países ao IICA, a preparação para a COP27 terá marcos relevantes em que o organismo especializado em desenvolvimento agropecuário e rural trabalhará juntos a seus Estados membros para assegurar que suas necessidades estejam devidamente refletidas e sejam atendidas, sempre focando nos agricultores e na geração de políticas públicas para o setor agrícola modernas e eficazes, que garantam equilíbrios adequados entre a produtividade e a sustentabilidade.

Lal, Cátedra IICA de Ciências do Solo e reconhecido no âmbito mundial por seu trabalho focado no potencial dos solos para ajudar a resolver problemas globais, como a mudança do clima, a segurança alimentar e a qualidade da água, dirige o Centro de Gestão e Sequestro de Carbono (C-MASC) da Universidade do Estado de Ohio, Estados Unidos.

O C-MASC lidera, com o organismo especializado do Sistema Interamericano, o programa “Solos Vivos das Américas”, iniciativa que articula esforços públicos e privados no combate à degradação dos solos, fenômeno que ameaça solapar a capacidade dos países de atender a demanda de alimentos de maneira sustentável.

Lal também integra, desde este ano, por convite do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, a Junta para o Desenvolvimento Internacional da Alimentação e a Agricultura (BIFAD), com sede em Washington e criada em 1975 pelo Congresso dos Estados Unidos para assessorar a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) em temas agrícolas e de educação superior relacionados à insegurança alimentar em países em desenvolvimento.

A reunião ministerial que teve como título “Reunião das Américas sobre a Mudança do Clima e a Agricultura: A Caminho da Cúpula das Américas de 2022 e Além”, foi realizada como prelúdio à reunião de Chefes de Estado e de Governo que acontecerá na próxima semana na cidade de Los Angeles, Estados Unidos.

Uma segunda fase da reunião, chamada de Cúpula das Américas para a Ação Climática na Agricultura, acontecerá na Sede Central do IICA, em São José, Costa Rica, em setembro, antes da COP de novembro, que terá como sede a cidade egípcia de Sharm el-Sheikh.

Com a liderança de uma autoridade científica como Rattan Lal, o IICA apoiará a organização da COP27 mediante a sua plataforma hemisférica, que oferece um âmbito propício e único para que representantes e funcionários do setor agropecuário dos países das Américas façam um intercâmbio de perspectivas sobre como a agricultura deve atuar e se afirmar nas negociações internacionais sobre a mudança do clima.

Assuntos do Momento

23 de Junho de 2022
Mercado Interno

Mesmo com entrada de 2ª quinzena, preços no mercado de suínos sobem

Segundo pesquisadores do Cepea, no caso do animal vivo, esse movimento de reação é influenciado pela baixa disponibilidade de suíno em peso ideal para abate, pelo clima ameno e por eventos festivos que favorecem o consumo

CNA pede mais R$ 710 milhões em 2022 para subvenção de apólices da safra verão
23 de Junho de 2022
Seguro Rural

CNA pede mais R$ 710 milhões em 2022 para subvenção de apólices da safra verão

Segundo nota da entidade, o crédito extra é necessário para garantir a cobertura do plantio da próxima safra de verão 2022/23 

21 de Junho de 2022
Exportações

Exportações de carne suína diminuem, mas mercado interno dá sinais de ajuste de oferta

Veja o panorama completo do mercado interno e externo de suínos durante o mês de junho

Aumento da margem de carne suína na China pode beneficiar grandes indústrias, como JBS e BRF
23 de Junho de 2022
Mercado

Aumento da margem de carne suína na China pode beneficiar grandes indústrias, como JBS e BRF

Após a redução no rebanho que vinha ocorrendo em função da diminuição da margem de carne suína na China, maio foi o primeiro mês de aumento do rebanho em 2022

Produção global de carne suína em 2022
22 de Junho de 2022
Comentário Suíno

Produção global de carne suína em 2022

Por Osler Desouzart, CEO da ODConsulting

Cresce a demanda por carne de frango e suína em Posadas, na Argentina
23 de Junho de 2022
Argentina

Cresce a demanda por carne de frango e suína em Posadas, na Argentina

“No total mais ou menos nós argentinos consumimos 110 kg de carne por ano e agora caiu para 47 kg, segundo os últimos dados que são de 2021”, disse Mariela Bernardi, administradora do Mercado Concentrado Posadas.

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade