Guia Gessulli
15-Ago-2018 09:09 - Atualizado em 15/08/2018 17:15
Bem-estar animal

Nova ferramenta ajuda a monitorar o bem-estar de suínos durante o transporte

O Transport Genie (TG) permite aos gestores e motoristas tomar melhores decisões em relação às condições ambientais

Suínos e outros animais estão em constantes viagens hoje em dia, sendo levados de uma fazenda para outra - ou para o frigorífico. Por várias razões, é imperativo certificar-se de que os animais estão bem durante o transporte. Diante disso, uma nova ferramenta foi criada para ajudar a supervisionar e responder rapidamente caso as condições nesses deslocamentos mudem.

O transporte representa um ponto na vida de um animal de criação em que o bem-estar está em maior risco, dizem especialistas. “Há variáveis ??maiores, como clima e temperatura, quando o gado está em transporte”, observa Mark Beaven, diretor-executivo da Canadian Animal Health Coalition, “e os transportadores precisam prestar atenção extra às questões de bem-estar.” A coalizão é uma organização sem fins lucrativos que trabalha para identificar soluções de saúde e bem-estar animal, influenciar a política do governo e muito mais.

Tal como outros tópicos de bem-estar animal, como gaiolas em bateria para galinhas poedeiras e caixas de gestação para leitoas, o transporte tem recebido muita atenção nos meios de comunicação. De fato, um incidente envolvendo o transporte de suínos no Canadá virou manchete em todo o mundo em 2015 e foi descrito no jornal nacional canadense The Globe & Mail como “um símbolo da crescente tensão entre o movimento pelos direitos dos animais e a indústria da carne”.

No incidente, uma mulher em Ontário foi acusada de abuso criminal por dar água a suínos em caminhões de transporte parados no trânsito, em um dia quente de verão. Ela foi absolvida da acusação no ano passado e foi descrita como "uma estrela internacional dos direitos dos animais" no The Globe & Mail .

Não é surpresa, então, que a tecnologia para prevenir problemas de bem-estar durante o transporte esteja sendo desenvolvida. Um sistema canadense patenteado de alerta em tempo real está sendo lançado pelos criadores de Be Seen, Be Safe, que monitora em tempo real o rastreamento de visitantes em fazendas e o sistema de controle de biossegurança de epidemias.

Ferramenta de referência rápida

Tim Nelson, presidente e CEO da Be Seen, Be Safe, diz que a ideia para o sistema veio alguns anos atrás, quando ele trabalhava para o Conselho da Indústria Avícola, no Canadá, durante a concepção e entrega de uma ferramenta de referência rápida para ajudar os produtores a decidirem se as galinhas deveriam ser transportadas. “Ocorreu-me na época que a decisão sobre a condição e o transporte das aves realmente cabe aos produtores”, explica ele, “e é a última vez que os produtores têm algum controle sobre a qualidade de seus produtos que passaram semanas alimentando e produzindo, e anos estabelecendo um sistema para cultivar essas aves. ”

Nelson acrescenta que “o mesmo acontece com praticamente todo o gado. Quando eu trabalhei suínos, fora pernas quebradas, é carne de má qualidade e ataques cardíacos - e essas coisas acontecem com animais perfeitamente saudáveis, que teoricamente deveriam ser capazes de resistir ao transporte.”

Outra parte do pensamento de Nelson era que o transporte é o único lugar onde a gestão pecuária é exposta ao público em geral e, portanto, deve ser o melhor possível, pois é um ponto em que os ativistas se concentram. "Eu me perguntava se era possível colocar caminhões com monitores que alertassem os motoristas e os supervisores de logística de problemas iminentes para que eles pudessem fazer mudanças para evitar desastres sociais", diz ele, "ou pelo menos colocar a fábrica de processamento receptora em observação de que uma carga potencialmente comprometida está chegando, para que eles possam organizar o descarregamento rápido, instalações de espera em stand-by e assim por diante”.

Controle ambiental total

Tim Nelson observa que, na União Europeia, estão sendo desenvolvidos caminhões que são totalmente controlados ambientalmente, mas são muito caros. “No entanto, existem milhões de veículos de transporte em todo o mundo que poderiam ser atualizados para monitorar as condições e se o monitoramento se conecta através de um dispositivo IoT (Internet of Things) aos dispositivos de controle climático (misters, ventiladores, defletores, etc.), o sistema também poderia controlar as condições ambientais”, explica ele. “Trabalhando com meu sócio Joel Sotomayor e sua brilhante equipe, ficou claro que existem tecnologias disponíveis que podem ser usadas não apenas para monitorar e enviar alertas, mas também para utilizar dispositivos IoT para controlar as condições do ambiente.”

Sensor que permite tomar melhores decisões

O resultado é o Transport Genie (TG), um sensor inovador que permite aos gestores e motoristas de transporte de gado tomar melhores decisões em relação às condições ambientais do reboque, configurar sistemas automatizados para ajustar as condições quando se aproximam de um limite e acompanhar os dados ao longo do tempo. Sensores TG atualmente monitoram umidade e temperatura, mas podem no futuro também rastrear coisas como nível de CO2 e aceleração / frenagem. O desenvolvimento do GT foi parcialmente apoiado pelo programa Acelerando a Pesquisa Inovativa através do Ministério da Agricultura, Alimentação e Assuntos Rurais de Ontário. O TG foi apresentado no Congresso de Carne Suína de Ontário em junho, e será apresentado na Conferência Mundial de Avicultura em Atlanta, GA, Estados Unidos, em novembro deste ano. Outras apresentações seguirão.

Sotomayor observa que a tecnologia pode ser usada para todas as espécies de gado, “mas nós suspeitamos que haverá pequenas diferenças porque os próprios animais são diferentes. Essa é também outra razão pela qual queremos nos associar com os pesquisadores para garantir que tenhamos a quantidade certa de sensores disponíveis no trailer. Suspeitamos que animais maiores podem exigir mais sensores, porque precisaremos deles para criar uma malha de rede para transferir os dados adequadamente.”  Sotomayor diz que ele e sua equipe aguardarão mais dados e então finalizarão o projeto do sensor.

Pesquisas utilizando o sistema também estão sendo feitas para rastrear temperatura e umidade em celeiros e pastagens e sobre o efeito do calor em bovinos de corte.

Pig Progress, com tradução de Redação SI
Deixe seu Recado