Guia Gessulli
14-Ago-2018 17:00
Mercado externo

O aumento da produção de carne suína no México

A demanda doméstica cresceu a uma taxa média de 3,9% ao ano entre 2006 e 2017

A produção de carne suína no México vem aumentando, e o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) projeta crescimento ano após ano, mas a oferta não deve suprir a demanda interna. Historicamente, o país importou aproximadamente entre 40% e 50% do produto consumido. A demanda doméstica cresceu a uma taxa média de 3,9% ao ano entre 2006 e 2017, e, neste ano, os analistas esperam que o consumo continue crescendo. Grandes aumentos no consumo de carne suína foram atribuídos à urbanização, uma classe média em expansão e uma variedade de opções de produtos. Preços mais baixos, carnes de alta qualidade e a conveniência de alimentos embalados também atraem mais consumidores de carne suína.

Como o México continua a importar grandes quantidades de carne suína processada para atender à demanda doméstica, também está importando porcos vivos a taxas mais altas. Programas de melhoramento genético são cada vez mais importantes para a indústria de suínos, já que grandes produtores estão procurando maneiras de desenvolver melhores linhas genéticas de suínos, como o Duroc. Isto é em resposta aos desafios de produção que visam melhorar a produtividade, a qualidade da carne e o crescimento e temperamento dos suínos. A pesquisa mostrou que a seleção dos melhores animais para criação resulta em um lucro anual estimado de quase U$ 2 por suíno. A implementação de programas de melhoramento genético pode gerar um índice de retorno sobre investimento (ROI) de 118 a três em 15 anos. Melhorar a produção através de uma melhor genética suína, sem dúvida, impulsionará a produção de carne suína do México.

Enquanto alguns setores agrícolas enfrentam barreiras, este não é o caso da indústria de suínos nos Estados Unidos, que se beneficiam de acesso isento de taxas para ambos os mercados devido ao Nafta. O economista da Meat Export Federation, Erin Borror, assinala que estas condições de acesso favoráveis ??têm sido um dos principais fatores para o crescimento das exportações de carne suína dos Estados Unidos para o México.

No ano passado, o México respondeu por 32% do volume exportado de carne suína nos Estados Unidos e as exportações para o México representam 8% da produção total de carne suína nos Estados Unidos. O México é o destino do maior volume de carne suína nos Estados Unidos e ocupa o segundo lugar depois do Japão em termos de valor de exportação. O Canadá ocupa o quarto lugar em volume e valor, representando cerca de 9% do total das exportações dos EUA.

A história de sucesso no México baseia-se na crescente demanda dos consumidores por proteínas acessíveis. A carne norte-americana ajudou no aumento do consumo de porco per capita no México, que aumentou cerca de 9 kg, em 2007, para mais do que 12 kg, em 2016. Durante o mesmo período, as exportações de carne suína dos Estados Unidos para o México mais do que dobraram.

Consumo 

A demanda doméstica por carne suína no México atualmente excede a produção, levando a uma forte dependência das importações estrangeiras. A indústria nacional de suínos está tentando aumentar a produção para atender à crescente demanda tanto no mercado interno quanto no exterior. Esses sinais apontam para um futuro brilhante para a indústria mexicana de suínos.

Genesus INC, com tradução de Redação SI
Deixe seu Recado