AveSui2021
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Comentário

O papel dos adjuvantes nas vacinas - por Eva Hunka

Os adjuvantes são essenciais na composição de vacinas inativadas, pois irão dificultar o processamento do antígeno pelas células apresentadoras de antígeno

Eva Hunka

Eva Hunka é Medica Veterinária e Mestre em Medicina Veterinária Preventiva.

 

18-Jan-2021 10:50

As vacinas são, sem dúvida, as melhores ferramentas para o controle e erradicação de doenças. Além de eficientes como imunizantes têm um excelente custo-benefício. Mas elas não são compostas apenas por antígenos (vírus, bactérias, subunidades, RNAm etc.), dentro de um frasco de vacina, existe muita tecnologia e diversos componentes que contribuem para um melhor resultado. Um destes componentes é o adjuvante, que, embora pouco discutido, é essencial para a promoção da proteção e inocuidade do produto.

Os adjuvantes são essenciais na composição de vacinas inativadas, pois irão dificultar o processamento do antígeno pelas células apresentadoras de antígeno e, dessa forma, também aumentam o período em que o antígeno estará em contato com o sistema imune consequentemente, melhorando a resposta imunológica.

Muitos são os benefícios que os adjuvantes podem fazer na composição das vacinas. Além de aumentar a resposta imune aos antígenos utilizados, eles também diminuem a quantidade de antígeno necessária para ativar o sistema imunológico, tornando o custo de produção mais baixo. A escolha certa do adjuvante irá permitir um equilíbrio na composição e, por consequência, menor injúria no local de aplicação.

Ao estimular a proliferação e ativação das células T e das células apresentadoras de antígenos (APC’s), um adjuvante adequado pode colaborar para a imunização de indivíduos imunocomprometidos, aumentar a sobrevivência dos anticorpos e, até mesmo, reduzir o número de doses de uma vacina. Mas este processo inflamatório não pode ser exagerado, pois a resposta dos organismos a esta reação pode ser prejudicial ao individuo e promover efeitos colaterais como formação de granuloma, dor e desconforto local. Em animais de produção estes efeitos podem significar baixa produtividade e perda de eficiência.

AveSui2021_dentro

Existem inúmeros compostos que são utilizados como adjuvantes, desde saponinas, até mesmo vesículas lipídicas. Na avicultura, a grande maioria das vacinas inativadas possuem o hidróxido de alumínio ou uma emulsão água-óleo como adjuvantes. Estes promovem uma boa resposta imune com graus variáveis de lesão no local da aplicação. Antígenos com baixa capacidade imunogênica, exigem adjuvantes mais reativos e isto afeta diretamente a eficiência produtiva.

Uma nova proposta são os adjuvantes compostos por um óleo mineral, com tensoativo não iônico oriundo do manitol. Estes promovem a resposta celular e humoral, aumentam a produção de IgG, mesmo para antígenos de baixa imunogenicidade, e por não conterem componentes de origem animal ou bacteriana, são considerados seguros para uso, mesmo em animais de produção. Este tipo de adjuvante pode trazer excelentes resultados para vacinas contra Salmonella, coccidiose, doença de Newcastle etc.

Novas tecnologias para a produção de vacinas vêm trazendo para o mercado mais segurança e eficiência, mas, questões de bem estar animal e produtividade, tão importantes no mercado de proteína animal, não podem ser esquecidas e devem ser avaliadas no momento da escolha dos produtos e o adjuvante, certamente, é um fator a ser considerado.

Assuntos do Momento

Presidente da Aurora fala sobre expansão da produção avícola, exportações e perspectivas para 2021
23 de Fevereiro de 2021
Live

Presidente da Aurora fala sobre expansão da produção avícola, exportações e perspectivas para 2021

Neivor Canton irá explicar o projeto de crescimento da avicultura da cooperativa em 20%, destacando ainda a expectativa de ampliar os embarques de frango e carne suína para a China em live às 10 horas no canal TV Gessulli

Vigor que surpreende
23 de Fevereiro de 2021
Suplementação

Vigor que surpreende

Suplementação eletrolítica com aporte energético de rápida absorção garante mais vigor aos leitões durante a fase de desmame

AveSui2021_dentro
FCO aprova R$ 110 milhões para Cooperalfa investir em MS
24 de Fevereiro de 2021
Investimentos

FCO aprova R$ 110 milhões para Cooperalfa investir em MS

Cooperativa Agroindustrial Alfa vai instalar uma unidade de produção de leitões em Sidrolândia (MS)

Huawei investe na criação de porcos após perdas em celulares
22 de Fevereiro de 2021
Tecnologia

Huawei investe na criação de porcos após perdas em celulares

Impedida de acessar componentes vitais para a fabricação de novos aparelhos, a gigante de telecomunicações chinesa busca outras fontes de receitas.

Sanidade Suídea do IMA discute Plano Integrado de Vigilância
22 de Fevereiro de 2021
Sanidade

Sanidade Suídea do IMA discute Plano Integrado de Vigilância

Plano Integrado amplia o escopo das doenças-alvos de vigilância para Peste Suína Clássica (PSC), Peste Suína Africana (PSA) e Síndrome Respiratória Reprodutiva Suína (PRRS

Genus, do Reino Unido, vê desafios ao reabastecer fazendas de suínos na China
25 de Fevereiro de 2021
Demanda Chinesa

Genus, do Reino Unido, vê desafios ao reabastecer fazendas de suínos na China

O fornecedor de um terço dos 50 maiores produtores de suínos reprodutores da China teve um forte crescimento e ganhou participação no mercado chinês durante um rápido repovoamento do maior rebanho de suínos do mundo

Mais assuntos do momento