Vale
14-Nov-2017 15:49
Bolsa de Suínos

Oferta equilibrada mantém estabilidade no mercado de suínos

Oferta ajustada a demanda manteve os preços dos suínos estáveis nas principais praças, marcando praticamente seis semanas de solidez nos preços

A oferta ajustada a demanda manteve os preços dos suínos estáveis nas principais praças, marcando praticamente seis semanas de solidez nos preços. A expectativa se mantém para reações na segunda quinzena de dezembro e para um aumento no volume de exportações que dê força ao mercado.

No mercado paulista, a reação prometida para o final do ano mexeu levemente nos preços, que foram definidos com referencias de R$ 79,00 a R$ 80,00 condições bolsa, respectivamente a R$ 4,21 a R$ 4,27/kg do suíno vivo. Segundo o presidente da Associação Paulista dos Criadores de Suínos (APCS), Valdomiro Ferreira Jr., há expectativa de nova alta a curto prazo. 

A bolsa de suínos de Minas Gerais fechou a cotação em R$ 4,20kg/vivo, segundo a Associação de Suinocultores de Minas Gerais (ASEMG), mantendo-se nos mesmos valores da semana passada. No Paraná as cotações se fecharam a R$ 4,00.

De acordo com os dados da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (ACSURS) a cotação foi apontada a R$ 3,85 no preço pago pelo quilo do suíno vivo, mostrando nova semana de estabilidade no mercado gaúcho. Segundo o presidente da ACSURS, Valdecir Folador, os preços se mantém estáveis devido a uma oferta atrelada a demanda de produto.

“A oferta de animais está muito ajustada com o que os frigoríficos querem e precisam, então não há um suíno sobrando e isso faz com que não aja oferta superior para forçar a baixa de preço, então por isso os preços estão se mantendo”, ressaltou Folador. A expectativa se mantém no mercado gaúcho para que haja uma reação nos preços dos suínos na segunda quinzena de novembro e no mês de dezembro. Segundo Folador, a expectativa também se transmite no volume de exportação da carne suína que aumentaria o preço pago ao produtor.

 

Em Santa Catarina, de acordo com a Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS) a cotação do suíno vivo fechou a R$ 3,80. Os preços do Mato Grosso também sofreram leve mudança, com queda nos valores que fecharam com referência a R$ 3,30 ante o valor de R$ 3,35 da semana passada.

 

Redação
Deixe seu Recado