Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
FAO

Organizações internacionais se unem para garantir sistemas alimentares, agricultura e comércio durante a pandemia de COVID-19

Chefes de alimentação e agricultura da América Latina e do Caribe de organizações internacionais concordaram em apoiar conjuntamente a agricultura e os sistemas alimentares.

Redação AI/SI
13-Abr-2020 11:04

Onze organizações internacionais concordaram em unir esforços para ajudar os países da América Latina e do Caribe para proteger seus sistemas alimentares e manter a agricultura e o comércio de alimentos durante a atual pandemia do COVID-19 .

A Agência do Caribe de Saúde Agrícola e Segurança Alimentar ( CAHFSA ), o Instituto do Caribe de Pesquisa e Desenvolvimento Agrícola ( CARDI ), a Comunidade do Caribe ( CARICOM ), a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe ( CEPAL ), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura ( FAO ), o Banco Interamericano de Desenvolvimento ( BID ), o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola ( FIDA ), o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura ( IICA ), a Organização Regional Internacional para Saúde Vegetal e Animal ( OIRSA), a Organização Mundial de Saúde Animal ( OIE ) e o Programa Mundial de Alimentos ( PMA ) concordaram com os cinco pontos principais a seguir: 

1- Trabalho conjunto: para coordenar suas ações e ajudar melhor os governos, as 11 agências estabeleceram uma plataforma virtual de comunicação e informação. Eles concordaram em se reunir a cada duas semanas para revisar seu trabalho e planejar suas ações futuras.

2- Advocacia: O trabalho conjunto nesse sentido se concentrará em manter vivo o comércio agroalimentar, expandindo os esquemas de proteção social para garantir a segurança alimentar dos pobres e vulneráveis, padrões sanitários e fitossanitários comuns e baseados na ciência, e aumentando comércio intra-regional.

3- Análise e assistência técnica: As agências coordenarão sua análise e assistência técnica para apoiar o projeto e a implementação de medidas para reduzir o impacto do COVID-19 na alimentação e na agricultura. Este trabalho incluirá opções para acelerar a recuperação de sistemas agrícolas e alimentares quando a pandemia começar a diminuir.

4- Monitoramento : As agências concordaram em compartilhar e coordenar os esforços de monitoramento que cada um deles realiza em diferentes aspectos dos efeitos do COVID-19 na alimentação e na agricultura. Isso inclui áreas como logística (portos, mercados atacadistas, cadeias de distribuição), produção de insumos, segurança alimentar, estoques e preços de alimentos e variáveis ??sociais e econômicas essenciais (insegurança alimentar, pobreza rural).

5- Diálogo : As agências trabalharão juntas para promover o diálogo público e o intercâmbio de boas práticas entre países e setores, por exemplo, através de seminários on-line.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade