Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Nutrição

Para ração animal, trigo surge como boa opção ao milho

Demanda de frigoríficos nacionais pelo trigo tem contribuído para aumento do plantio no país

Redação com informações de Reuters e Diário do Comércio
26-Abr-2021 10:03 - Atualizado em 26/04/2021 10:46

Grandes frigoríficos brasileiros estão se voltando para o trigo na tentativa de evitar o aumento no custo do milho, principal ingrediente da ração animal, informou o lobby da carne na sexta-feira da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Francisco Turra, presidente do órgão consultivo da ABPA, disse à Reuters nesta sexta-feira (23) que a demanda dos frigoríficos, que fornecem ração aos fazendeiros que criam gado, está levando a um aumento nas intenções de plantio de trigo em seu estado nativo do Rio Grande do Sul.

O trigo pode substituir totalmente o milho como ração para suínos e aves, disse ele. A indústria de carne fornece ração para os criadores de animais integrados.

Citando dados da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), Turra disse que a área a ser plantada com trigo e outras culturas de inverno em 2021, a partir do próximo mês, pode crescer de 1 milhão de hectares para 1,4 milhão de hectares.

“A JBS e a BRF já anunciaram que vão comprar safras de inverno como trigo, triticale e cevada para usar como ração”, disse Turra. Ele afirmou que essas empresas já fizeram negócios para entrega futura.

Os contratos futuros do milho nos EUA atingiram seu maior nível em quase oito anos esta semana na bolsa de Chicago, impulsionados por preocupações com a produção do milho de segunda safra no Brasil. O tempo frio nos EUA, que afeta a germinação da safra de 2021 do cereal, também ajudou a elevar os preços.

Os altos preços e os atrasos na segunda safra de milho do Brasil têm pressionado as margens dos frigoríficos, levando algumas empresas a buscar suprimentos no Paraguai e na Argentina enquanto a oferta está restrita no Brasil.

Suspensão de tarifas

Esta semana, o governo suspendeu temporariamente tarifas de importação de soja e milho de países fora do Mercosul, o que significa que o Brasil também poderia importar milho de nações como EUA e Ucrânia.

No entanto, com a “paridade de importação” acima de US$ 30 por tonelada, comprar milho de fora do Mercosul ainda não faz sentido economicamente, disse um trader.

Usar o trigo como ração animal é comum no Canadá e na Rússia, que não produzem milho nem o importam, disse Turra, que foi Ministro da Agricultura entre 1998 e 1999.

Além de ser uma alternativa para frigoríficos nacionais, o trigo na ração poderia ainda alavancar o potencial produtivo das lavouras no Rio Grande do Sul, que produz apenas 1,09 safra de grãos por ano, enquanto alguns estados brasileiros produzem três.

 

Assuntos do Momento

11 de Maio de 2021
Mercado

Produção de suínos na China deve crescer 19% em 2021

Segundo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China (MARA), a expansão agressiva da capacidade de fazendas de grande escala em 2020 gerou um aumento estimado no abate de suínos para a China

Novos recursos na economia beneficiam o consumo de suínos
10 de Maio de 2021
Economia

Novos recursos na economia beneficiam o consumo de suínos

No momento, restam ainda mais de R$ 9 bilhões em recursos para serem contratados no Plano Safra 2020/2021

Análise de Mercado - Frango em alta e preço do suíno cai em três estados
10 de Maio de 2021
Mercado

Análise de Mercado - Frango em alta e preço do suíno cai em três estados

Entre os dias 03 e 07 de maio, o preço do frango vivo eleva sua cotação, com exceção de MG que mantém o valor estável. Suíno vivo teve queda de 1,11% em SC, 2,54% no PR e 2,12% no RS

Disponible en español Disponible en español
Na Colômbia carne de porco começa a faltar nos lares
11 de Maio de 2021
América Latina

Na Colômbia carne de porco começa a faltar nos lares

A produção diária na Colômbia é de 1.300 toneladas de carne suína e devido aos efeitos da greve nacional, 720 toneladas / dia deixaram de ser produzidas e comercializadas

Preços do suíno vivo e da carne se enfraquecem, aponta Cepea
13 de Maio de 2021
Mercado

Preços do suíno vivo e da carne se enfraquecem, aponta Cepea

Segundo estudos, a venda de carne no mercado doméstico está enfraquecida

Disponible en español Disponible en español
Greve Nacional na Colômbia com risco de desnutrição em fazendas de suínos
13 de Maio de 2021
Sanidade

Greve Nacional na Colômbia com risco de desnutrição em fazendas de suínos

O presidente da PorkColombia afirmou que em algumas fazendas do país estão contando as horas para iniciar o abate em massa porque não há comida para os porcos

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade