Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Internacional

Preços de carne suína podem subir mais de 70%, diz funcionário do governo chinês

O ministério estima que os estoques de suínos diminuíram 19% em relação ao ano anterior, uma queda maior do que os números do departamento de estatísticas indicam.

Dow Jones Newswires
18-Abr-2019 09:42

Os preços da carne suína na China podem subir mais de 70% neste ano, segundo um funcionário do governo chinês, em virtude da eliminação de animais por causa peste suína africana (ASF, na sigla em inglês). Em 31 de março, o plantel de suínos do país chegava a 375,3 milhões de animais, quase 40 milhões a menos do que um ano antes, de acordo com a Agência Nacional de Estatísticas da China. É o nível mais baixo em quase duas décadas.

“O mercado de carne suína é uma preocupação para todos”, disse Tang Ke, porta-voz do Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China, nesta quarta-feira.

O ministério estima que os estoques de suínos diminuíram 19% em relação ao ano anterior, uma queda maior do que os números do departamento de estatísticas indicam. Tang disse que o número de matrizes caiu 21%, o maior declínio em uma década.

Os preços domésticos da carne suína em março subiram 6,3% em relação a fevereiro, observou Tang. Ele disse que os preços avançaram 7,6% em relação a um ano atrás, e o governo espera que eles subam mais de 70% no segundo semestre de 2019.

Os preços mais altos da carne suína e a menor oferta podem levar consumidores chineses a comprar outros tipos de carne, disse Darin Friedrichs, consultor de gerenciamento de risco da Divisão de Commodities da INTL FCStone na Ásia.

Ele disse que alguns participantes esperam que o número de suínos da China caia de 25% a 30% este ano, a menos que haja sinais claros de que a doença está sob controle.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade