Guia Gessulli
29-Jan-2019 12:02
Bolsa de Suínos

Preços do suíno vivo registram queda na maior parte dos estados

A maior retração de preço foi registrada em São Paulo, onde o quilo do suíno vivo chegou a R$ 3,81 nesta semana

Os preços do quilo do suíno vivo registraram queda nos principais estados, nesta semana. A maior retração de preço foi registrada em São Paulo, conforme dados da Associação Paulista dos Criadores de Suínos (APCS). Neste caso, o quilo do suíno vivo passou de R$ 4,16 (no dia 11/01) para R$ 3,81 nesta semana, ou seja, preço 8,4% menor. Os valores seguem pressionados pelos frigoríficos, segundo nota da entidade.

A Bolsa de Suínos de Minas Gerais, realizada entre representantes dos produtores e frigoríficos na última quinta-feira (24), acordou o valor de R$3,80 para a comercialização do quilo do suíno vivo no estado. As informações são da Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais (Asemg). Houve queda 5%, uma vez que o quilo do suíno vivo era comercializado a R$ 4 no dia 11 de janeiro.

A pesquisa semanal da cotação do suíno, milho e farelo de soja, feita nesta segunda-feira (28) pela Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), com apoio da MSD Saúde Animal e Construrohr, apontou o preço de R$ 3,61 para o quilo do suíno vivo no RS entre as fontes consultadas. Ou seja, queda de 10 centavos na cotação se comparada à última semana, retração de 4,13%.

Houve queda ainda nas cotação do suíno vivo de Goiás, onde o quilo passou de R$ 4 para R$ 3,80, preço 5% menor. No Distrito Federal, houve retração de 3,8%, com o suíno vivo a R$ 3,81 por quilo, ante R$ 3,96 de 11 de janeiro. No Paraná, o quilo do suíno vivo está cotado a R$ 3,90, o mesmo das semanas anteriores. Em Mato Grosso, onde o preço também se manteve, o quilo do suíno vivo é cotado a R$ 3,35. Os dados são da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS).

Redação SI
Deixe seu Recado