Basf SI
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Sustentabilidade

Presidente da Aurora Alimentos defende política permanente de combate à estiagem

Dirigente elogiou a atenção que o Governo do Estado e o Ministério da Agricultura estão dispensando ao problema

Redação
14-Jan-2022 15:28

Uma política permanente de combate aos efeitos das estiagens que ocorrem com frequência no grande oeste catarinense foi reivindicada pelo presidente da Cooperativa Central Aurora Alimentos (Aurora Coop) e vice-presidente de agronegócio da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Neivor Canton.

O dirigente elogiou a atenção que o Governo do Estado e o Ministério da Agricultura estão dispensando ao problema, na tentativa de mitigar os prejuízos dos produtores rurais e das agroindústrias.

Observou que as estiagens são fenômenos incontroláveis com os quais a agricultura convive há séculos, mas “a forma como os governos administram seus efeitos danosos faz a diferença para o mundo agropecuário”.

Canton assinalou que o governo catarinense, através da Secretaria da Agricultura, está priorizando a assistência ao meio rural por meio de um conjunto integrado de ações, entre eles, o programa de reservação de água. Financiar e apoiar a construção de sistemas de captação, armazenagem e distribuição de água nas comunidades rurais e, principalmente, nos estabelecimentos agrícolas constitui a solução mais adequada para o problema, na opinião do cooperativista.

Nesse aspecto, o presidente da Aurora Coop classificou de “sensata e oportuna” a destinação de mais 150 milhões de reais, com juros subsidiados, para o programa de + Água e Solo.  “O governador Carlos Moises e o secretário Altair Silva estão demonstrando sensibilidade e sintonia com as dores e as perdas do universo rural barriga-verde,” expôs.

Destacou também o papel da ministra Tereza Cristina, da Agricultura, no enfrentamento da estiagem que assola todo o sul do Brasil. Acompanhada do staff do Ministério, incluindo os presidentes da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a ministra constatou pessoalmente a extensão dos prejuízos para definir as ações que implementará na sua pasta. “Esse gesto mostra o efetivo comprometimento do governo central com as pautas da agricultura brasileira”, apontou.

Neivor Canton disse que o setor aguarda as medidas na esfera federal, as quais devem incluir ajuda material, técnica e financeira, alongamento de dívidas dos produtores rurais e aumento dos recursos para o seguro rural, entre outros.

“Essa cooperação será essencial para que o agronegócio continue atuando como a locomotiva da economia brasileira”, encerrou.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade