Agroceres Multimix
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
America Latina

Produtores de suínos da Argentina com boas perspectivas para 2021

As condições favoráveis ??são ratificadas por um mercado internacional que não pressiona os preços nacionais

La Verdad
27-Jan-2021 09:30

A mesa argentina tem tradição em inserir carnes no cardápio. As variações de preços dos diferentes tipos (bovinos, suínos, aves, etc.) sempre mostram seu impacto direto no bolso das pessoas.

2020 foi o ano em que menos carne bovina per capita foi consumida na Argentina, nos últimos 50 anos, o que determina a gravidade da situação, combinada com a mudança de costumes que adiciona mais um complemento à situação.

Aí surge o aumento do consumo de carne suína. Porém, neste ano de pandemia, no início do ano, houve “uma queda abrupta de preço” devido ao acúmulo de estoque (118.000 animais eram atingidos semanalmente) com consequente aumento de peso para abate. Com o passar dos meses, a circunstância foi superada e os valores foram se recuperando, assim como o consumo chegando ao final do ano com preços "favoráveis ??à produção", explicou o produtor de suínos Pablo Barisich.

“Há muitos anos os produtores de suínos trabalham para marcar presença na mesa argentina, embora não deixemos de saber que somos uma carne alternativa e estamos atrelados ao preço da carne bovina”, disse.

Por outro lado, “nossa produção tem impacto direto no preço das commodities, já que o milho e a soja são os principais insumos na alimentação dos suínos”.

PARTICIPAÇÃO IMPORTANTE

O ano da pandemia “mostrou-nos que temos uma participação importante na alimentação das famílias” porque “hoje falamos de um consumo de 19 quilos per capita dos quais 85% passa pelo canal fresco. Existem cortes como o peito, o carré, a bondiola (ombro suíno), que se consome tradicionalmente, aos quais o presunto foi muito incorporado, substituindo, em muitos casos, nas festas de final de ano, o “famoso” leitão.

Por outro lado, também ocorreram mudanças nos canais de comercialização “já que a carne de porco é encontrada em restaurantes, confeitarias e mercearias”.

DESDE 2005

Barisich lembrou que, desde 2005, trabalha no programa de promoção da carne suína “Hoy Cerdo”, por meio dos canais abertos, com página na internet (www.hoycerdo.com.ar).

Com a contribuição de nutricionistas e profissionais, as pessoas foram informadas sobre os benefícios do consumo da carne suína, abrindo novas perspectivas, até nas possibilidades culinárias que ela oferece.

IMPORTAÇÕES REDUZIDAS

Barisich afirmou que “em 2020 as importações foram muito reduzidas. O problema que a China teve com a peste suína teve um impacto muito grande, o que levou a um grande sacrifício de animais. É por isso que ele precisa que o mundo lhe venda carne. Os principais países que nos venderam como Brasil, Estados Unidos, Dinamarca, hoje estão olhando mais para a China e não estão tão interessados ??no mercado argentino ”.

Ele exemplificou que “o preço da carne suína no mundo está em torno de 1,30 / 1,40 U $ S o mais caro e 0,89 U $ S o mais barato quando na China o preço médio é de 4,00 U $ S”, por isso o mercado oriental é escolhido , de forma preponderante.

Assuntos do Momento

Conheça a trajetória de Deborah de Geus, finalista na categoria Mulheres Cooperadas
05 de Março de 2021
Prêmio Quem é Quem

Conheça a trajetória de Deborah de Geus, finalista na categoria Mulheres Cooperadas

Formada em Medicina Veterinária, possui forte participação em entidades de classe e comitês internos da cooperativa Frísia, colaborando com a melhoria da produção de outros associados

Conheça Celsi Sandmann, uma das finalistas da categoria Mulheres Cooperadas
02 de Março de 2021
Prêmio Quem é Quem

Conheça Celsi Sandmann, uma das finalistas da categoria Mulheres Cooperadas

Com uma vida dedicada ao cooperativismo, Celsi sempre batalhou no campo e se tornou associada da Lar em 1982, se tornando inspiração para outras mulheres empreendedoras

Listagem do ETF de suinocultura da China capitaliza o expansão da indústria de suínos
05 de Março de 2021
Mercado Externo

Listagem do ETF de suinocultura da China capitaliza o expansão da indústria de suínos

Os produtores agora estão investindo em novas instalações de criação industrializadas para reconstruir os rebanhos

Frimesa é finalista na categoria Varejo com a campanha '1 ano de Mercado Grátis'; conheça o plano de marketing
04 de Março de 2021
Prêmio Quem é Quem

Frimesa é finalista na categoria Varejo com a campanha '1 ano de Mercado Grátis'; conheça o plano de marketing

O projeto de comunicação voltado ao varejo contemplou uma série de ações, contando com a participação da dupla sertaneja Fernando & Sorocaba, além da apresentadora Ana Hickmann

Dirce Zanatta é finalista na categoria Mulher Cooperada, conheça sua trajetória no cooperativismo
03 de Março de 2021
Prêmio Quem é Quem

Dirce Zanatta é finalista na categoria Mulher Cooperada, conheça sua trajetória no cooperativismo

Associada há dez anos na Coopavel, Dirce agrega um perfil focado em inovar sempre, se adequando às necessidades e regulamentações de sanidade e gestão de sua propriedade

Copacol abre inscrições para suinocultores
03 de Março de 2021
Oportunidades

Copacol abre inscrições para suinocultores

Os interessados devem procurar a Unidade LAC para efetuar as inscrições até 15 de abril

Mais assuntos do momento