Guia Gessulli
23-Jun-2020 13:18 - Atualizado em 24/06/2020 09:02
Relatório

PSA ainda é a maior influencia sobre o mercado de carne suína, aponta Rabobank

Segundo o banco, a peste suína continua afetando os plantéis e limitando a produção na China, no Vietnã, nas Filipinas e em parte do Leste Europeu, com os atuais epicentros da doença nas Filipinas e no Leste Europeu.

De acordo com relatório divulgado pelo Rabobank, a peste suína africana (PSA) ainda é a principal influência sobre o mercado global de carne suína, apesar de a pandemia de covid-19 ter reduzido a produção, o consumo e o comércio da proteína animal. Segundo o banco, a peste suína continua afetando os plantéis e limitando a produção na China, no Vietnã, nas Filipinas e em parte do Leste Europeu, com os atuais epicentros da doença nas Filipinas e no Leste Europeu. O Rabobank afirma que medidas de biossegurança ainda são a defesa mais eficaz contra a PSA, e que uma vacina não deve estar disponível comercialmente em 2020.

A produção de carne suína na China deve cair entre 15% e 20% em 2020, enquanto no Vietnã e nas Filipinas a redução deve ficar próxima de 10%, diz o banco, acrescentando que esses países devem importar mais neste ano. As importações chinesas de carne suína devem atingir níveis recorde, e as de outras carnes também devem ser significativas, segundo o Rabobank. O banco observa, porém, que o plantel chinês de suínos deve se recuperar com força no segundo semestre deste ano.

Embora a expectativa seja de aumento da produção de carne suína na América do Norte, no Brasil e em alguns países da Europa em 2020, o banco prevê limitações em todos os principais produtores por causa do impacto da covid-19. O Rabobank também espera uma redução do consumo global, principalmente por causa da redução das operações de restaurantes. A queda do consumo, na opinião do banco, não vai acompanhar a menor produção, resultando em um mercado de carne suína relativamente apertado.

De acordo com o Rabobank, vários fatores trazem incerteza para o mercado global de carne suína. Um deles é o fechamento de unidades de processamento e a desaceleração das operações por causa de casos de covid-19 entre os trabalhadores. Outro fator é a possibilidade de que as tensões geopolíticas entre Estados Unidos e China afetem o comércio. Além disso, há o risco de um surto de peste suína africana em um grande país produtor da Europa, como a Alemanha, por exemplo, observa o banco.

Redação SI
Deixe seu Recado