Guia Gessulli
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Mercado Europeu

PSA na Alemanha causa superávit mensal de 70 mil toneladas de carne suína na Europa

Desde o primeiro surto em setembro, 10 países suspenderam as importações de produtos suínos alemães, o que levou a mudanças no setor europeu de suínos.

Redação
25-Mar-2021 13:54

Até o momento, as autoridades alemãs contabilizaram 845 casos selvagens de peste suína africana (FSA) em seu território, situação que tem causado a desaceleração das exportações de carne suína , deixando um superávit de 70 mil toneladas por mês na União Europeia.

Justin Sherrard, estrategista global de proteína animal do Rabobank, explicou que atualmente há 10 países que mantêm a importação de produtos suínos suspensos com o país alemão, um dos principais produtores da região com 55 milhões de animais abatidos em 2019.

Ele antecipou que a situação na Alemanha continuará sendo um fator que afetará o comércio internacional de carne suína ao longo deste ano, já que não só parou de mandar carne para o exterior, mas por falta de fluxo de vendas, a importação de carne suína diminuiu animais.

O especialista da instituição financeira explicou que entre setembro - mês em que foi registado o primeiro caso em território alemão - e novembro de 2020, as compras de leitões da Dinamarca e da Holanda diminuíram 25% e 31% respetivamente, apesar de serem os seus principais fornecedores .

Para combater a propagação do vírus suíno, as autoridades da Alemanha, Polônia e República Tcheca concordaram em intensificar os esforços de caça para reduzir a população de javalis, principal vetor de infecção no continente europeu.

Julia Kloeckner, chefe do Ministério da Agricultura alemão esclareceu que foram construídas cercas para evitar a passagem de animais infectados nas áreas afetadas, porém, ainda são necessárias medidas de maior controle e proteção.

 

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade