Rainha da Paz
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Comentário

Qual a importância do uso de aromatizante e palatabilizante para rações de suínos?

Embora sejam adotadas diversas estratégias para melhorar o consumo das rações, muitos dos ingredientes ou aditivos utilizados não apresentam aroma e sabor atrativos aos suínos

Matias Djalma Appelt

Especialista Nutrição Suínos - Vaccinar

11-Jun-2021 08:01 - Atualizado em 11/06/2021 10:15

Com a evolução da Suinocultura ocasionada pelo melhoramento genético na busca por animais com alto potencial produtivo, as evoluções nas áreas de sanidade, manejo, ambiência (instalações e equipamentos) são pontos de suma importância quando combinados com a nutrição de precisão para ter sucesso nesta produção.

As rações específicas para cada fase de vida dos animais, o uso de ingredientes nobres, aditivos com diferentes funcionalidades e o processamento térmico (peletização) são utilizados com a finalidade de atender as necessidades nutricionais dos suínos para que eles possam expressar seu máximo potencial produtivo.

Embora sejam adotadas diversas estratégias para melhorar o consumo das rações, muitos dos ingredientes ou aditivos utilizados não apresentam aroma e sabor atrativos aos suínos. E com o objetivo de melhorar a atratividade destas, o uso de ingredientes e aditivos com características aromatizantes e palatabilizantes se faz necessário, principalmente para fases de vida em que os suínos são mais sensíveis ou seletivos quanto ao aroma e sabor.

Trabalhos realizados na década de 50 relatam a utilização de açúcar como um dos primeiros palatabilizantes utilizados. Depois disso a evolução vem seguindo os passos da alimentação humana, e hoje existe uma gama muito grande de aditivos aromatizantes e palatabilizantes no mercado, desenvolvidos especificamente para uso na alimentação animal. Esta variabilidade é em decorrência das diferentes características e quantidades de receptores olfativos e gustativos dos suínos, além das diferenças entre as fases de vida, sendo que leitões e porcas em fase reprodutiva são os mais sensíveis.

Os aromas mais utilizados são lácteos, baunilha, frutas vermelhas, cítricos, melaço e outros, enquanto os palatabilizantes são os que conferem sabor doce como açúcar, sacarina sódica, neospiridina, taumatina, neotame, aspartame, ciclamato de sódio, entre outros. Nas rações de suínos em regra geral são utilizados aromas lácteos, baunilha e frutas vermelhas, quanto ao sabor aqueles que remetem ao doce ou umami.

Além do uso de aditivos, outras matérias-primas têm função de conferir aroma e sabor atrativos as rações, como é o caso dos produtos de origem láctea (leite, soro, permeado, entre outros), de origem animal (farinhas e gorduras), de origem vegetal como óleos e alguns subprodutos da indústria alimentícia humana (farelos de bolacha, macarrão, entre outros).

O uso destes recursos é imprescindível na suinocultura, pois aumentam a secreção salivar, contribuem para aumentar à ingestão ou manter o consumo adequado de ração, principalmente quando se faz uso de altas concentrações de zinco e cobre, ou programas terapêuticos que alteram as rações deixando-as com sabor metálico ou amargo. Mascarar odores ou sabores indesejáveis são tão importantes quanto fornecer uma dieta balanceada de acordo com as exigências nutricionais de cada animal, em suas diferentes fases de vida. Os suínos precisam consumir a quantidade correta de ração para que possam manter o bem-estar e a alta produtividade.

A utilização destes aromatizantes e palatabilizantes requer cuidados na escolha de produtos específicos para cada fase, forma física do produto, nas dosagens dos princípios ativos e inclusões recomendadas pelos fornecedores, pois a falta ou excesso podem inibir o consumo da ração. Dependendo da forma líquida ou pó, podem ser misturados na ração por meio de adição manual ou automática. Dependendo do fornecedor, em alguns casos fornecem na forma de comodato os equipamentos adequados para a dosagem automática. Quando definido a estratégia correta do uso o efeito de melhora no consumo é imediato e o retorno sobre o investimento será dependente do valor investido.

Combinar ingredientes e aditivos que melhorem a atratividade e aceitabilidade da ração, são pontos muito importantes para que os suínos consumam mais ração e desempenhem de forma adequada.

A Vaccinar utiliza os conceitos de ingredientes e aditivos palatabilizantes em sua linha de produtos para suínos, além de possuir o SABOR-UP, aditivo que confere palatabilidade as rações.

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade