AveSui2021
21-Out-2020 10:14
Produção

Quatro das dez cidades com mais suínos do país tiveram aumento do rebanho

O ano de 2019 apresentou queda do efetivo nacional de suínos, cujo total contabilizou 40,6 milhões de cabeças

Das 10 maiores cidades brasileiras produtoras de suínos quatro apresentaram crescimento dos seus rebanhos em 2019, segundo a Pesquisa da Pecuária Municipal, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na última semana. Os municípios são Toledo (Paraná), Uberlândia (Minas Gerais), Braço do Norte (Santa Catarina) e Nova Santa Rosa (Paraná).

O ano de 2019 apresentou queda do efetivo nacional de suínos, cujo total contabilizou 40,6 milhões de cabeças, com uma retração de 1,6% em relação ao ano anterior. Em contrapartida, o número de matrizes suínas registrou leve acréscimo pelo terceiro ano consecutivo e atingiu a marca de 4,8 milhões desses animais, com alta de 0,5%.

A Região Sul ainda detém o maior rebanho suíno do País (20,0 milhões de cabeças) e foi responsável por 49,5% do total nacional, porém apresentou retração de 2,4% em relação a 2018. A Região Nordeste foi a única que registrou acréscimo do seu efetivo suíno, com alta de 2,1%, atingindo a marca de 5,9 milhões de animais na data de referência da pesquisa.

Santa Catarina manteve a liderança com o maior efetivo suíno, ao contabilizar 7,6 milhões de cabeças na data de referência. Em segundo lugar, figurou o Paraná, com 6,8 milhões, e, na terceira posição, o Rio Grande do Sul, com 5,6 milhões desses animais. Dos 10 maiores Estados produtores, seis apresentaram decréscimo em seus plantéis: Santa Catarina (-4,8%), Paraná (-0,8), Rio Grande do Sul (-1,0%), Minas Gerais (-1,3%), Mato Grosso (-5,6%) e Goiás (-4,6%).

O Município de Toledo (Paraná) contabilizou 1,2 milhão de suínos na data de referência, o que lhe manteve em primeiro lugar no ranking nacional da suinocultura, seguido por Rio Verde (Goiás), com 700,0 mil cabeças, e Uberlândia (Minas Gerais), com 624,5 mil animais.

Redação SI
Deixe seu Recado