Alltech SI
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
TvGessulli

RETROSPECTIVA 2020 - Os fatos mais importantes da avicultura e da suinocultura

Traçamos um panorama de alguns dos principais acontecimentos do setor de aves e suínos

Anderson Oliveira | Editor
18-Dez-2020 09:49 - Atualizado em 18/12/2020 11:26

A pandemia da covid-19 foi o principal acontecimento de 2020 e trouxe impactos para todos os setores da economia. A avicultura e a suinocultura brasileiras, porém, não tiveram um ano ruim. No caso da suinocultura, o ano foi de recorde. Nós falamos sobre isso na semana passada, quando a ABPA divulgou os números relativos à produção e exportação de carne de frango e carne suína. Mas a gente vai traçar agora um panorama das principais notícias de 2020. Ou sobre como o setor de aves e suínos venceu desafios para continuar crescendo.

O Brasil registrou diversas aberturas de mercados internacionais aos produtos avícolas. Um dos destaques foi o Egito, que em abril habilitou 27 frigoríficos de aves para exportação. E mais recentemente, o México autorizou a exportação brasileira de ovos comerciais.

Mas nem tudo foi fácil para o setor. A pandemia da Covid-19 resultou em fechamento temporário de frigoríficos. Empresas como JBS, BRF e Aurora tiveram exportações e até mesmo as atividades interrompidas por conta desse desafio sanitário.

Um dos casos mais emblemáticos foi o da Aurora, que teve as exportações suspensas para China, Hong Kong e Filipinas depois que autoridades chinesas afirmaram ter encontrado traços do coronavírus em embalagens de carne de frango. Os embargos logo foram retirados. Para enfrentar os problemas nos frigoríficos, o governo federal e o setor industrial adotaram uma série de medidas para manter a segurança dos trabalhadores e do produto.

O câmbio foi outro destaque em 2020. As cotações do dólar chegaram a bater na casa dos seis reais. A desvalorização da moeda brasileira ajudou a impulsionar as exportações de carne suína e carne de frango. Porém, contribuiu para mais embarques de milho e soja, insumos fundamentais para a produção de proteína animal.

O resultado? O poder de compra do avicultor atingiu o pior patamar em anos. O suinocultor foi menos afetado, devido a grande demanda por carne suína no mundo, o que resultou em melhora nos preços. Mas a avicultura não teve a mesma sorte: os preços da proteína em baixa e dos insumos em alta levou o setor a pensar em reduzir a produção.

O presidente da ABPA, Ricardo Santin, afirmou que poderia haver uma queda na produção de até 10%, o que reduziria a demanda por ração e ajustaria a oferta de carnes no mercado. Isso possibilitaria que a carne de frango fosse valorizada.

Na suinocultura, pelo contrário. Novas habilitações tanto da China quanto do Vietnã e Filipinas, afetados pela Peste Suína Africana, impulsionaram a exportação. O Brasil deve encerrar o ano com uma marca nunca antes alcançada de 1 milhão de toneladas de carne suína embarcada. A preocupação é que metade desse volume foi para a China, que, segundo as últimas notícias do ano, já está prestes a recompor seu rebanho.

Esses foram alguns dos destaques de 2020. Um ano que levou o mundo a conhecer um novo jeito de trabalhar e se comunicar. A informação, aliás, é a ferramenta mais importante para enfrentar os desafios sanitários. E nós estamos sempre aqui, fazendo a cobertura dos principais fatos, por meio de nossos portais, revistas, em nossas lives e webinares. Um conteúdo sempre relevante e que, na internet, agora está de cara nova. Dá uma conferida em nossos portais da avicultura e da suinocultura agora. Vamos começar o ano de cara nova, repaginada e ainda mais moderna. Como sempre fazemos.

Foi um prazer ter vocês conosco nesse ano inteiro. Para todos nós um excelente fim de ano e um 2021 melhor.

Assuntos do Momento

Com a chegada da frente fria, valor do milho sobe e deixa produtores em alerta no Brasil
16 de Maio de 2022
Insumos

Com a chegada da frente fria, valor do milho sobe e deixa produtores em alerta no Brasil

Os valores do milho voltaram a subir na semana passada, interrompendo, portanto, o movimento de queda diária consecutiva que vinha sendo verificado desde o encerramento de abril

Estimativa da Anec para exportação de soja em maio aumenta para 11,4 mi de toneladas e de milho para 1,2 mi de toneladas
18 de Maio de 2022
Insumos

Estimativa da Anec para exportação de soja em maio aumenta para 11,4 mi de toneladas e de milho para 1,2 mi de toneladas

A previsão é de que sejam enviados 11,483 milhões de toneladas de soja em grãos, ante as 10,615 milhões de toneladas projetadas na semana passada. 

Exportação da soja paraense cresce 124%; alimentação de suínos na China é principal destino
17 de Maio de 2022
Exportações

Exportação da soja paraense cresce 124%; alimentação de suínos na China é principal destino

Percentual de crescimento é um comparativo do período de janeiro abril de 2022 ao mesmo quadrimestre do ano passado

Mato Grosso tem perda irreversível de 4 milhões de toneladas de milho 2ª safra
19 de Maio de 2022
Grãos

Mato Grosso tem perda irreversível de 4 milhões de toneladas de milho 2ª safra

A safra do cereal foi estimada em 36 milhões de toneladas, informou a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso 

Exportadores dos EUA relatam vendas de 229,2 mil toneladas de soja para destinos não revelados
19 de Maio de 2022
Insumos

Exportadores dos EUA relatam vendas de 229,2 mil toneladas de soja para destinos não revelados

Do total, 10,2 mil toneladas de soja têm entrega no ano comercial 2021/22 e 219 mil toneladas para entrega no ano comercial 2022/23

ONU negocia retomar exportações de grãos da Ucrânia em meio à crise de alimentos
19 de Maio de 2022
Commodities

ONU negocia retomar exportações de grãos da Ucrânia em meio à crise de alimentos

“Estou esperançoso, mas ainda há um caminho a percorrer”, disse Guterres, que visitou Moscou e Kiev no final do mês passado

Mais assuntos do momento
Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência de navegação, para medir o tráfego, e para fins de marketing. Para mais informações, por favor visite nossa política de privacidade. Política de Privacidade