Agroceres Multimix
Peste Suína Africana AveSui Inside Cooperativas Agroindústrias Bem - Estar Animal América Latina Comentário Suíno Economia Empresas Exportação Eventos e Cursos Genética Geral Insumos Manejo Meio Ambiente Mercado Externo Mercado Interno Nutrição Piscicultura Pesquisa e Desenvolvimento Processamento de Carne Sanidade Sustentabilidade Saúde Animal Tecnologia Revista Todos os Vídeos TV Gessulli no YouTube Edições Revista Digital Anuncie
Balança comercial

São Paulo fecha 2020 com superávit de US$ 13 bi no agronegócio

Os principais grupos nas exportações do agronegócio paulista foram Complexo Sucroalcooleiro e Carnes 

Redação
29-Jan-2021 09:13

As exportações do agronegócio paulista apresentaram aumento de 12,9%, totalizando US$ 17,23 bilhões; enquanto as importações recuaram 11,9%, somando US$ 4,13 bilhões. Com estes resultados, São Paulo fechou 2020 com um superávit de US$ 13,10 bilhões, montante 23,9% superior ao obtido em 2019, segundo a Secretaria de Agricultura e Abastecimento, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA).

No mesmo período, as exportações totais do estado somaram US$ 42,39 bilhões e as importações de US$ 51,42 bilhões, registrando um déficit comercial de US$ 9,03 bilhões. O principal motivo dessa expressiva queda no acumulado do ano é a pandemia por Covid-19, que afetou as exportações de algumas das principais mercadorias da indústria extrativista e de transformação, como os óleos brutos de petróleo, querosenes de aviação, gasolina e óleo combustível, aviões e automóveis, entre outros, explicam José Alberto Angelo, Carlos Nabil Ghobril e Marli Dias Mascarenhas Oliveira, pesquisadores do IEA.

Os principais grupos nas exportações do agronegócio paulista foram: Complexo Sucroalcooleiro (US$ 6,40 bilhões, sendo que, desse total, o açúcar representou 84,4% e o álcool 15,6%), Carnes (US$ 2,30 bilhões, em que a carne bovina respondeu por 87,4%), Complexo Soja (US$ 1,91 bilhão), Produtos Florestais (US$ 1,54 bilhão, com participações de 49,9% de papel e 37,3% de celulose) e Sucos (US$ 1,40 bilhão, dos quais 96,7% referentes a sucos de laranja). Esses cinco agregados representaram 78,6% das vendas externas setoriais paulistas.

Em relação aos destinos das exportações do agronegócio paulista, a China se mantém na primeira posição, com US$ 4,11 bilhões, montante 38,9% maior que o obtido em 2019. Na sequência vem a União Europeia, com US$ 2,65 bilhões e os Estados Unidos, com US$ 1,66 bilhão. Completam os dez principais destinos em termos de participação: Bangladesh (2,8%), Coreia do Sul (2,7%), Índia (2,6%), Indonésia (2,4%), Arábia Saudita (2,2%), Nigéria (2,1%) e Marrocos (1,8%).

AveSui2021_dentro

Os pesquisadores destacam as diferenças na composição das pautas dos principais parceiros comerciais do agronegócio paulista: a China importou principalmente produtos do Complexo Soja (32%), Carnes (27,8%), e Sucroalcooleiro (21,4%); enquanto a União Europeia deu preferência para os Sucos (34,3%, basicamente suco de laranja), Produtos Florestais (11,1%), Sucroalcooleiro (8,3%) e Café (10,1%). Já os Estados Unidos apresentam pauta bastante diversificada, composta principalmente pelos grupos do Complexo Sucroalcooleiro (25,2%), Carnes (17,1%), Sucos (15,3%) e Produtos Florestais (10,4%). Na sequência, de Bangladesh até Emirados Árabes, mais Egito e Malásia, concentraram suas importações no Complexo Sucroalcooleiro, muitos acima de 80% de representatividade.

Balança Comercial do Brasil

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 50,89 bilhões, em 2020, com exportações de US$ 209,82 bilhões e importações de US$158,93 bilhões. No mesmo período, as exportações do agronegócio apresentaram alta 4,1%, alcançando US$ 100,81 bilhões, o segundo maior resultado obtido nas exportações setoriais, US$ 360 milhões menor do que o valor exportado no ano de 2018. Já as importações recuaram 5,2%, registrando US$13,05 bilhões, gerando um superávit (recorde) de US$ 87,76 bilhões. Esse superávit é o maior da história do setor do agronegócio brasileiro, superando em US$630 milhões do valor registrado no ano de 2018 (US$ 87,13 bilhões).

O Complexo Soja (US$ 35,24 bilhões) se mantém como o principal grupo com 35% de participação nas exportações do agro brasileiro. Na sequência aparecem: Carnes (US$ 17,16 bilhões, com a carne de bovina representando 49,4% desse total, e as carnes de frango e suína, 34,9% e 13,4%, respectivamente), Produtos Florestais (US$ 11,41 bilhões, com participações de 52,5% de celulose e 32,2% de madeira), Complexo Sucroalcooleiro (US$ 9,99 bilhões, dos quais 87,8% de açúcar) e o grupo de Cereais, Farinhas e Preparações (US$ 6,89 bilhões, sendo 84,8% do milho em grão e 7,3% do arroz). Esses cinco grupos agregados representaram 80% das vendas externas setoriais brasileiras.

AveSui2021_dentro

Em 2020, as exportações setoriais de São Paulo representaram 17,1% em relação ao agronegócio brasileiro. A participação paulista no agronegócio nacional destacou-se nos grupos: Sucos (87%), Produtos Alimentícios Diversos (74,9%), Plantas Vivas e Produtos de Floricultura (69,4%) e Complexo Sucroalcooleiro (64,1%). Em relação ao ano anterior, sobressaíram-se os aumentos nas participações de São Paulo nos grupos: animais vivos (+6,7 pontos percentuais), plantas vivas e produtos da floricultura (+5,2 p.p.) e bebidas (+3,7 p.p.) destacam os pesquisadores.

Assuntos do Momento

Presidente da Aurora fala sobre expansão da produção avícola, exportações e perspectivas para 2021
23 de Fevereiro de 2021
Live

Presidente da Aurora fala sobre expansão da produção avícola, exportações e perspectivas para 2021

Neivor Canton irá explicar o projeto de crescimento da avicultura da cooperativa em 20%, destacando ainda a expectativa de ampliar os embarques de frango e carne suína para a China em live às 10 horas no canal TV Gessulli

Vigor que surpreende
23 de Fevereiro de 2021
Suplementação

Vigor que surpreende

Suplementação eletrolítica com aporte energético de rápida absorção garante mais vigor aos leitões durante a fase de desmame

AveSui2021_dentro
FCO aprova R$ 110 milhões para Cooperalfa investir em MS
24 de Fevereiro de 2021
Investimentos

FCO aprova R$ 110 milhões para Cooperalfa investir em MS

Cooperativa Agroindustrial Alfa vai instalar uma unidade de produção de leitões em Sidrolândia (MS)

Huawei investe na criação de porcos após perdas em celulares
22 de Fevereiro de 2021
Tecnologia

Huawei investe na criação de porcos após perdas em celulares

Impedida de acessar componentes vitais para a fabricação de novos aparelhos, a gigante de telecomunicações chinesa busca outras fontes de receitas.

Sanidade Suídea do IMA discute Plano Integrado de Vigilância
22 de Fevereiro de 2021
Sanidade

Sanidade Suídea do IMA discute Plano Integrado de Vigilância

Plano Integrado amplia o escopo das doenças-alvos de vigilância para Peste Suína Clássica (PSC), Peste Suína Africana (PSA) e Síndrome Respiratória Reprodutiva Suína (PRRS

Genus, do Reino Unido, vê desafios ao reabastecer fazendas de suínos na China
25 de Fevereiro de 2021
Demanda Chinesa

Genus, do Reino Unido, vê desafios ao reabastecer fazendas de suínos na China

O fornecedor de um terço dos 50 maiores produtores de suínos reprodutores da China teve um forte crescimento e ganhou participação no mercado chinês durante um rápido repovoamento do maior rebanho de suínos do mundo

Mais assuntos do momento